segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Lagos: mergulhar na história e no azul do mar

Por cá, andamos a redescobrir os segredos do Algarve. Por isso, hoje programamos o nosso GPS com destino a Lagos, uma das mais belas cidades desta região.

A origem de Lagos remonta à Antiguidade. Terá sido Lacóbriga, uma povoação que hoje se pensa corresponder aos vestígios arqueológicos identificados no sítio do Monte Molião, localizado sobre a colina que domina o estuário da ribeira de Bensafrim. Mas nós vamos diretos ao seu centro histórico para iniciar um passeio que nos conduz até ao século XV, época de ouro da cidade, quando se tornou porto de partida e de chegada das naus que participaram nos descobrimentos da costa africana.

Segredos históricos

Passamos pela rua da Barroca, que, ligando a urbe ao mar, era, à época, a única rua direita até ao interior da cidade. O seu empedrado foi substituído por uma típica calçada portuguesa que apresenta originais motivos marinhos. Daí seguimos até à praça do Infante, passando junto ao emblemático edifício conhecido como “Mercado de Escravos” por a ele se associarem as primeiras vendas de escravos resultantes do tráfico negreiro do período dos Descobrimentos. O espaço alberga uma exposição alusiva ao tema.
 
Da rua da Barroca à praça do Infante

Na praça com o seu nome, ergue-se uma das mais conhecidas representações do Infante Dom Henrique. A estátua, da autoria de Leopoldo de Almeida e inaugurada em 1960, está replicada em cerca de 15 locais por todo o mundo. A praça corresponde à antiga Ribeira dos Touros, designação relacionada com o uso de gado bovino para puxar barcos e redes para terra. A poucos metros, junto ao Castelo dos Governadores, estão os vestígios do antigo cais de onde partiam as caravelas para a epopeia dos Descobrimentos Portugueses.

Desde o cais das Descobertas, olhando para a muralha, observamos uma janela de gosto manuelino, a partir da qual, reza a história, terá D. Sebastião assistido, em 1579, a uma última missa antes de partir para a batalha de Alcácer-Quibir.

Do cais das Descobertas ao Castelo dos Governadores

Prosseguimos o nosso passeio junto às muralhas para nos determos alguns instantes junto ao Brazão de Armas que integra as armas do Infante Dom Henrique. Uns passos adiante e encontramo-nos junto ao monumento que homenageia o lacobrigense Gil Eanes, o primeiro a dobrar o cabo Bojador em 1434.

A história da cidade através da sua evolução urbana é o que ficamos a conhecer no Armazém do Espingardeiro, um edifício militar de 1665, hoje transformado em centro de interpretação.

Armazém do Espingardeiro


Segredos artísticos

De lá seguimos para o Museu Municipal Dr. José Formosinho, anexo à igreja de Santo António que deslumbra pela profusão de talha dourada do altar-mor e das paredes laterais e que visitamos em simultâneo. Para além da arte sacra, o museu alberga um vasto acervo arqueológico e etnográfico.

Museu Municipal Dr. José Formosinho e Igreja de Santo António


E nós que andamos à caça de “segredos”, encontramos, justamente na ala dedicada à etnografia, os “Segredo do Algarve”. É assim que se designa um ponto de crochet que podemos observar em delicadas amostras de renda antiga.



Antes de sair do museu, ainda temos a oportunidade de admirar, no seu pátio interior, o pelourinho manuelino de Lagos que ali foi reconstituído, nos anos 30 do século XX, a partir de fragmentos do original que terá ruído no terramoto de 1755.

Testemunhos da presença judaica em Lagos

Na arquitetura do centro histórico de Lagos deparamo-nos também com as marcas da presença judaica. A cidade albergou, no século XV, a segunda maior judiaria do Algarve e a janela manuelina, na rua Henrique Correia da Silva, bem como várias portas em que encontramos as características cantarias chanfradas e decorações de base nas ombreiras, são testemunhos disso.

Segredos de azul e outras cores

A costa de Lagos é conhecida como “costa d’oiro”, certamente por causa dos magníficos recortes naturais das suas falésias rochosas de cor ocre, que contrastam com o imenso azul do mar. Neste nosso passeio de redescoberta de segredos do Algarve não poderíamos passar ao lado da beleza natural de Lagos e das suas paisagens com vistas de cortar o fôlego.


Uma dessas vistas associa-se ao verde do premiado campo de golfe Onyria Palmares. É no seu Club-house que vamos almoçar, com vista sobre a baía da Meia-praia e sobre a ria de Alvor. Diz-se que os olhos também comem e neste caso não falamos só do que vemos nos pratos. O olhar espraia-se até ao mar e deslumbra-se com os vastos horizontes.
 
Ponta da Piedade

Neste passeio, uma visita à ponta da Piedade é absolutamente incontornável. Trata-se de uma formação rochosa de grandes dimensões considerada como um dos mais belos locais do mundo, onde se pode aceder de barco a grutas e furnas marinhas artisticamente esculpidas pela natureza. Contentamo-nos, para já, com a vista e seguimos para uma última paragem na praia da Luz.
 
Emoldurada pela falésia onde sobressai uma rocha negra de origem vulcânica e pelo branco casario da antiga aldeia piscatória, a praia de areia fina e macia também se caracteriza por uma extensa plataforma rochosa de cores quentes, muito esculpida pelo mar e com fósseis marinhos.

Praia da Luz


A fortaleza seiscentista, sobre a falésia, é hoje um restaurante com vista privilegiada e é na sua esplanada que nos despedimos de Lagos, tomando uma bebida e mergulhando uma última vez o olhar no azul do horizonte.

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

Algarve nomeado para Melhor Destino de Praia do Mundo

Praia do Alemão, Portimão (foto © Hélio Ramos)

O Algarve é a estrela nacional da grande final dos World Travel Awards 2014, os Óscares do Turismo, que vão ser entregues a 29 de novembro na cidade marroquina de Marraquexe. O principal destino turístico do país está nomeado em dez categorias, incluindo na de Melhor Destino de Praia do Mundo. A votação está aberta ao público e termina a 26 de outubro.

O Turismo de Portugal, na categoria de Melhor Organismo Oficial de Turismo do Mundo, e as regiões de Lisboa (cinco nomeações) e da Madeira (três) reúnem as outras nomeações portuguesas na etapa mundial dos World Travel Awards.

Mas a região que lidera em número de nomeações é o Algarve, a maioria das quais em categorias associadas ao luxo, ao turismo residencial, ao desporto e ao sol e mar – o destino já por duas vezes recebeu o Óscar de Melhor Destino de Praia da Europa, em 2012 e 2013.

Para além de Melhor Destino de Praia do Mundo – onde a região é nomeada ao lado de destinos balneares mundialmente consagrados tais como Cancun, no México, Corfu, na Grécia, as Maldivas, Miami, na Flórida (EUA) ou a Tailândia –, vários hotéis algarvios são igualmente candidatos ao galardão mundial.

O Cascade Resort, na praia do Canavial, em Lagos, disputa o rótulo de Melhor Academia de Desporto do Mundo. Já o Pine Cliffs Residence, na praia da Falésia, em Albufeira, concorre para Melhor Hotel Residences do Mundo. O Martinhal Resort, na praia do Martinhal, em Sagres, está proposto para Melhor Villa Resort do Mundo. E Vila Vita Parc, em Alporchinhos, Porches (Lagoa), ambiciona chegar ao título de Resort Mais Romântico do Mundo.

Vila Joya, na praia da Galé, em Albufeira, que desde 2005 já recebeu 17 Óscares, está nomeada nas categorias Melhor Boutique Hotel do Mundo e Melhor Boutique Resort do Mundo. Last but not least, o Conrad Algarve concorre em três categorias: Melhor Resort do Mundo, Melhor Resort de Luxo do Mundo e Melhor Resort de Lazer de Luxo do Mundo.




Os World Travel Awards distinguem os melhores exemplos de boas práticas no setor das viagens e turismo à escala global desde 1993. A votação é realizada online pelo público e por profissionais de todo o mundo. Para votar basta registar-se aqui e fazer as suas escolhas até dia 26. Os resultados serão conhecidos no final de novembro.


Mais informações em www.worldtravelawards.com.

quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

“World Golf Awards” rendidos aos campos de golfe e hotéis do Algarve

Quinta do Lago Norte (foto daqui)

Portugal está nomeado para Melhor Destino de Golfe da Europa 2014 nos World Golf Awards e há nove campos e nove hotéis de golfe algarvios igualmente representados na votação que termina amanhã, 2 de outubro. Os vencedores serão anunciados dia 15 de novembro no hotel Conrad Algarve, na Quinta do Lago.

Para alcançar o título de melhor destino de golfe europeu, Portugal terá de ultrapassar a forte concorrência de países como Inglaterra, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Irlanda do Norte e Escócia.

Já na categoria de Melhor Campo de Golfe da Europa 2014, disputada por três campos, surge a primeira nomeação para um green algarvio: o renovado Quinta do Lago Norte, que se apresenta como “a nova estrela de golfe da Quinta do Lago”.

Há ainda outros oito campos do Algarve nomeados nesta primeira edição dos Óscares da indústria do golfe: Monte Rei Norte (Sesmarias, Vila Nova de Cacela), Penina Hotel & Golf Resort - Sir Henry Cotton Championship Course (Alvor, Portimão), Vale do Lobo Royal Golf Course (Vale do Lobo), Oceânico Old Course e Vila Sol Pestana Golf & Resort (ambos em Vilamoura), Pinheiros Altos Golf Resort, Quinta do Lago Sul e San Lorenzo Golf Course (todos na Quinta do Lago). Estão todos nomeados na categoria de Melhor Campo de Golfe de Portugal.

Na categoria de Melhor Hotel de Golfe de Portugal concorrem nove hotéis e resorts da região: o Penina Hotel & Golf Resort (Alvor, Portimão), o Pine Cliffs Resort (Albufeira), o Vila Vita Parc (Alporchinhos, Porches), o Vale do Lobo Resort e o Dona Filipa & San Lorenzo Golf Resort (ambos em Vale do Lobo), o Hotel Quinta do Lago e o Conrad Algarve (os dois na Quinta do Lago), o Hilton Vilamoura As Cascatas Golf Resort & Spa e o Vila Sol Pestana Golf & Resort (os dois em Vilamoura).




Se não votou nos World Golf Awards, ainda vai a tempo de eleger os hotéis e campos de golfe do Algarve como os melhores de Portugal e da Europa. Para votar basta registar-se aqui e fazer as suas escolhas.

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

De olho nas aves, e elas aqui tão perto…


Créditos fotográficos: Pedro M. Pereira
www.facebook.com/pedro.m.pereira.376


Estamos na altura certa do ano para ver planar no céu aves muito especiais, porque só podemos avistá-las melhor agora por serem migratórias e fazerem voos rasantes, aproximando-as de nós. Saem do nosso país rumo às terras quentes de África, num movimento constante de asas, plumagens e espécies que enchem de entusiasmo os amantes de ornitologia. E é precisamente para celebrar a vida faunística da migração outonal que se realiza em outubro – de 02 a 05, em Sagres – o Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza. Neste evento, são mesmo as aves as protagonistas e por isso elas monopolizam (no bom sentido) o programa do festival, com atividades que vão desde a observação de libélulas migradoras à anilhagem e a passeios de barco para espreitar as aves marinhas. Mas há mais para todos os que querem… mais: interação com cavalos, pintura de natureza com pigmentos naturais, passeios para ver golfinhos e muitas outras sugestões gratuitas ou a preços simbólicos, nas quais terão de se inscrever (despachem-se a fazê-lo, porque algumas já estão esgotadas). Em suma, tudo se resume a quatro dias com 160 atividades diferentes e mais de uma centena de espécies para apreciar no maior festival em Portugal dedicado à observação da migração de aves e à natureza algarvia. Supimpa, não é? E acontece já aqui, ao virar da esquina, no concelho de Vila do Bispo.

segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Prémios Publituris para o Algarve



Os vencedores dos Prémios Publituris Portugal Travel Awards 2014 já são conhecidos, anunciou a edição online da revista Publituris, publicação especializada no setor da hotelaria e turismo.

A entrega de prémios decorreu a 19 de setembro no mosteiro de Alcobaça e entre os galardoados estão três hotéis e um campo de golfe algarvios.

O hotel Conrad Algarve, na Quinta do Lago, foi considerado o «Melhor Hotel de Cinco Estrelas». O Dom José Beach Hotel, em Quarteira, recebeu o prémio de «Melhor Hotel de Três Estrelas». E o EPIC SANA Algarve Hotel, em Albufeira, venceu a categoria de «Melhor Resort Hotel».

Os Publituris Portugal Travel Awards 2014 distinguiram ainda o Onyria Palmares Golf Resort, na Meia Praia (Lagos), como o «Melhor Campo de Golfe» de Portugal.

A 11.ª edição dos prémios reconhece as empresas, instituições, serviços e profissionais que se destacaram no setor no último semestre de 2013 e no primeiro de 2014.

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

Já saiu o guia «Petit Futé ALGARVE»



O guia Petit Futé, líder no mercado de viagens francófono (França, Bélgica, Canadá e Suíça), com mais de 200 títulos sobre destinos em todo o mundo, acaba de lançar uma nova edição dedicada ao Algarve.

Repleto de dicas de viagens destinadas a turistas astutos (o símbolo dos guias é precisamente uma raposa), o Petit Futé ALGARVE revela ao visitante os segredos mais interessantes de uma região que reúne «todas as condições para passar uma estada de qualidade: infraestrutura, natureza, atividades, sol, gastronomia, etc.».


Os turistas franceses – que no 1.º semestre deste ano aumentaram 38,5 por cento em números de hóspedes no destino – podem assim desfrutar mais facilmente do Algarve, que agora integra o catálogo de publicações da Petit Futé, onde também marcam presença títulos dedicados a Portugal, Lisboa, Porto, Açores e Madeira.

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

O que vão fazer no fim de semana?

A meio de setembro e em véspera de fim de semana, nós temos 5 boas ideias para aproveitarem da melhor maneira o Algarve.

Festa da Maravilha – Odeceixe, Aljezur

A praia de Odeceixe foi eleita, em 2012, uma das 7 praias Maravilha de Portugal e é para recordar essa distinção que hoje, dia 12, e amanhã, dia 13, ela é cenário da Festa da Maravilha, um evento que junta surf e música. Não acham que este é um bom motivo para um saltinho até à magnífica Costa Vicentina?

Créditos: Hélio Ramos

Rota do Petisco – Portimão, Alvor, Mexilhoeira Grande, Ferragudo, Silves

Se a palavra “petisco” vos deixa logo de água na boca, o destino que vos recomendamos é Portimão. Mas também Alvor, Mexilhoeira Grande, Ferragudo e Silves. É que nesta sua edição a “Rota do Petisco” cresceu e integra agora mais estabelecimentos e mais localidades. São muitas as propostas saborosas a preços convidativos. Consultem o programa e façam o vosso roteiro para este fim de semana ou para qualquer dia até 12 de outubro. Esta é, ou não, uma sugestão deliciosa?

Créditos: Rota do Petisco

FIESA- Festival Internacional de Escultura em Areia

O tema da edição deste ano é a Música e já só falta pouco mais de um mês para o encerramento deste grande festival internacional de escultura em areia. Se ainda não o visitaram nas vossas férias algarvias de 2014, talvez este fim de semana seja uma boa data para o fazerem. Rumem lá então a Pêra, para um encontro intemporal com representações de artistas tão diversos como Mozart, Ray Charles, Lady Gaga ou Bono. 

Créditos: FIESA

Festa de Alcoutim

Se uma paisagem de serranias à beira-rio faz o encanto do vosso olhar, então não há como recusar uma ida até Alcoutim, no nordeste algarvio. E como Alcoutim está em festa neste fim de semana essa é uma razão a mais para motivar o passeio. Ah… e não se esqueçam da máquina fotográfica.



Poesia na rua – Cacela Velha

Se um fim de semana poético é o que vos vinha mesmo a calhar, então a preciosa localidade de Cacela Velha tem de ser o vosso destino no domingo, dia 14. Lá irá decorrer “Poesia na Rua”  uma manifestação que celebra a palavra escrita e dita em voz alta, em que as casas e as ruas se adornam com estendais de poemas, em que se apresentam livros, em que o poema se partilha e é mote para passeios.


Então, afinal, o que escolhem fazer neste fim de semana?


quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

As férias deles (e delas) no Algarve




No verão, todos ouvem falar dele e todos querem estar nele. É o Algarve das férias, das festas, dos mergulhos, da alegria, do peixe fresco e do descanso. Nesta altura, a população estica quase até ao infinito (só em junho deste ano recebemos perto de 500 mil hóspedes) e as ruas tornam-se espaços poliglotas, onde soam as diferentes línguas que se falam no mundo. O Algarve fica assim um pouco mais português, inglês, alemão, espanhol, holandês, irlandês, francês e belga, pois é o destino turístico de todos eles, e de todos nós. E é tão acarinhado por quem o visita que normalmente vai parar aos álbuns fotográficos, blogues e sites desses turistas, marcado como o lugar onde foram felizes. O que dizem e mostram eles então do Algarve, no regresso a casa? Só coisas boas, como vos mostramos em seguida. 

       


O fotógrafo C. K. Buckland encantou-se com os pores-do-sol algarvios e registou-os, enquanto a Rosalie Ruardy destacou o prazer de umas férias saudáveis entre nós. 





Vale do Lobo foi a recomendação da Isida Horncastle e também da portuguesa Patrícia Abreu aos seus amigos. A irlandesa Fiona viajou em família para Portimão, rumo às suas “praias deslumbrantes”, e a belga Valérie ficou duas semanas na região – queria mais tempo entre nós, lamenta ela –, tendo passeado por Portimão, Lagos, Silves, Aljezur e Monchique. 



       

E porque há muitas maneiras de chegar ao Algarve, a irlandesa Martina Tyrrell conta-nos a sua: percorreu as águas portuguesas de Lisboa a Sagres no seu veleiro “Carina”, ficando ancorada no Algarve com o marido e as duas filhas durante cinco semanas. 




Quanto à blogger lisboeta do “The New Black Is”, ela escolheu a Quinta do Lago para quatro dias de descanso para o “corpo, a cabeça e até a alma”. E a blogger portuguesa dos “Saltos de Cristal” não lhe ficou atrás: passou três dias em Albufeira entre praia, passeios, boa comida e diversão. Para Sofia Castro, do “Às nove no meu blogue”, parece que o Algarve só sacia quando é vivido vezes sem conta. Por isso, ela fala uma, duas, três, quatro vezes dele, tantas quantas as necessárias para preencher o vazio da saudade da região. 




De facto, o Algarve é tão cativante que até os próprios habitantes locais fazem férias em casa. Foi o que aconteceu com a Patrícia Luz, uma algarvia de coração (nasceu em Lisboa mas está cá a morar há muitos anos) que não consegue sair daqui porque aqui é o “melhor sítio” para estar. Pois é.

quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

Têm fotografias das raízes mediterrânicas do Algarve? Então participem no passatempo




Chegaram a concorrer ao passatempo “Raízes Mediterrânicas no Algarve – do passado ao presente”? Não? Então agora têm outra oportunidade para nos enviarem as vossas fotografias, uma vez que o prazo de participação foi alargado até ao final de outubro. Se por acaso ainda não têm nenhuma imagem representativa do tema, aproveitem a Feira da Dieta Mediterrânica que decorre este fim de semana em Tavira, passem por ela e inspirem-se. Quem sabe se de lá trazem a fotografia vencedora? 

O passatempo promovido pela Região de Turismo do Algarve e pela Direção Regional de Cultura do Algarve continua a ter as mesmas características, mas podem recordar todos os pormenores no regulamento. O que importa é a qualidade e a originalidade dos trabalhos apresentados, por isso esmerem-se quando apontarem a objetiva. Ainda têm 58 dias para apurarem o vosso olhar criativo e para participarem, contando a partir de… agora.

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Ah, belas praias!


Créditos fotográficos: Hélio Ramos e iSpot Multimédia


Pois são. São belas, com amplos areais dourados, areia fina, águas cristalinas e bandeiras azuis desfraldadas ao vento atestando a qualidade e a segurança que apresentam para os banhistas. E são também muitas: cerca de 119, às quais podemos chegar com facilidade visto terem bons acessos. Não estamos a dar-vos novidade nenhuma, bem sabemos, porque certamente já estiveram em grande parte das nossas praias e, por isso, já conhecem a sua formosura. O que queremos mesmo contar-vos é que acabámos de reeditar o “Guia de Praias do Algarve”, e nele vão encontrar fotografias e descritivos de cada areal, para poderem escolher o vosso preferido e organizar as vossas idas à praia. A única nova entrada no guia é a da praia da Marina de Portimão – à parte disso, os restantes conteúdos mantêm-se, com informações úteis, coordenadas GPS, glossário e o rol das espécies animais e vegetais mais comuns nos areais. Mas o melhor da notícia ainda está por vir: já disponibilizámos a nova versão desta publicação para download. Agora descarreguem-na e elaborem a lista das praias algarvias onde nunca estenderam a toalha. Vão até lá, desfrutem-nas e sigam para as próximas. Repetimos: têm mais de 100 para usufruir. Tomara que as férias deem para tanto…

Nota - O guia existe também em espanhol, inglês, francês e alemão.

terça-feira, 26 de Agosto de 2014

Votem em nós!


Créditos fotográficos: Hélio Ramos, Vila Joya, Conrad Algarve, Vila Galé Praia


Se acham que os melhores hotéis e campos de golfe do país estão no Algarve, então será fácil escolherem os candidatos algarvios aos prémios “Publituris Portugal Travel Awards”. Pois é, eles estão de volta e a votação está a decorrer aqui até dia 15 de setembro. O Algarve está nomeado em oito categorias, incluindo a de melhor região de turismo nacional. Por isso, já sabem: se são fãs fervorosos deste destino de férias, votem, votem, votem. Basta preencherem um formulário online que vos tornará assinantes da newsletter do jornal Publituris – o promotor desta iniciativa – para acederem aos concorrentes e elegerem os vossos preferidos em cada categoria. 

Os “Publituris Portugal Travel Awards” têm como objetivo distinguir as empresas, instituições, os serviços e profissionais que mais se destacaram no setor do turismo entre o último semestre de 2013 e o primeiro de 2014. Aqui fica a lista completa dos nomeados algarvios: 

Melhor DMC – EC Travel / Portimar 

Melhor Hotel de Cinco Estrelas – Conrad Algarve 

Melhor Hotel de Quatro Estrelas – Vila Galé Praia 

Melhor Hotel de Três Estrelas – D. José Beach Hotel / Luna Alvor Bay 

Melhor Hotel Resort – Epic Sana Algarve Hotel / Martinhal Beach Resort & Hotel / Sheraton Algarve Pine Cliffs / Vila Vita Parc Resort & Spa 

Melhor Boutique Hotel – Vila Joya 

Melhor Campo de Golfe – Monte Rei / Oceânico Old Course / Onyria Palmares / Quinta do Lago Sul / San Lorenzo Golf Course 

Melhor Região de Turismo Nacional – Algarve 

Ajudem o Algarve a ganhar! O vosso voto tem o peso de 40 por cento no apuramento dos vencedores (os restantes 60 por cento resultarão da escolha do júri).

terça-feira, 19 de Agosto de 2014

O “sonho certo” acontece no Algarve

Porquê? Porque aqui há cenários naturais para todos os gostos, há cultura, há histórias e há… algarvios. E de tudo isto se faz a longa-metragem “The Right Juice”, ou na versão portuguesa do título “O Sonho Certo - uma história do Algarve”, finalmente pronta para o grande público. Em tempos anunciámos que a rodagem ia começar, agora divulgamos a antestreia do filme: é dia 29 de agosto, às 21h30, no Teatro das Figuras, em Faro. Se gostam de cinema e da ideia de exclusividade, então esta é a oportunidade por que tanto esperavam, já que poderão assistir ao filme antes de toda a gente e antes que ele entre no circuito comercial, em setembro.




Esta é a primeira longa-metragem em inglês inteiramente filmada no Algarve e conta a vida de Oliver Fellows, um inglês que muda de profissão e parte para o Algarve, onde tem o terreno perfeito para plantar um laranjal. A partir daí, as peripécias começam dando espaço ao amor, à ação e ao próprio riso, protagonizados por Mark Killeen, Ellie Chidzey e os portugueses Miguel Damião e Lúcia Moniz. 

Espreitem o trailer e apareçam na antestreia (até podem ir mais cedo para aproveitarem a degustação de vinhos e canapés que serão servidos a partir das 20h30. E parece que também haverá uma passadeira vermelha e que os atores estarão por lá...). O bilhete está a seis euros.

quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Está na hora de comer


Créditos: restaurantes O Pescador; Adega Típica Vai a Remos; Bombordo; O Paulo


Peixe e marisco. Marisco e peixe. Não é que não haja outros pratos no Algarve, mas isto é o que realmente mais apetece comer no pico do calor. E ainda bem que os festivais (da Ria Formosa, do Marisco de Olhão, da Sardinha…) que decorrem na região nos satisfazem a gula. Fora destes eventos dedicados à barriga, é sempre possível petiscar os sabores do mar e das rias em vários restaurantes. A revista Sábado listou alguns deles e agora a revista Time Out surge com outras tantas sugestões esta semana. Para anotar, ir, provar e… chorar por mais.

sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

Gostam de fotografia? Temos um novo passatempo em marcha




Além de estar registada na lista de património da UNESCO desde 2013, a dieta mediterrânica é agora o tema do passatempo fotográfico acabadinho de lançar pela Região de Turismo do Algarve e pela Direção Regional de Cultura do Algarve. O processo é simples: basta apontar a máquina para a identidade mediterrânica na região, disparar e enviar as imagens para ganhar prémios. Têm até ao fim do mês para participar. 


Os pormenores 

O passatempo «Raízes mediterrânicas no Algarve – do passado ao presente» começou agora e prolonga-se até ao dia 29 de agosto. Cada concorrente poderá apresentar três fotografias, que deverão ser acompanhadas pelo preenchimento de um formulário próprio

As imagens a concurso serão depois carregadas online na página www.facebook.com/VisitAlgarve para que sejam votadas de 08 a 19 de setembro pelos internautas, através da atribuição de “gostos”, correspondendo a uma ponderação de 30 por cento sobre o resultado final (os restantes 70 por cento são da responsabilidade de um júri).  

E o que pode ser fotografado? Tudo o que diga respeito a esta dieta e ao estilo de vida que ela representa, que abrange no fundo práticas produtivas e extrativas como a agricultura e as pescas, formas de preparação e de consumo dos alimentos, festividades, tradições orais e expressões artísticas. 

Em resumo, quem tenha registos de varejadores de oliveiras, de pescadores e de pescado, de frescos nos mercados, dos pastores e do seu gado, da tradição da vinha e do vinho, do convívio prolongado à mesa e de festividades que se repetem ano após ano como a armação do presépio tradicional rodeado de searinhas ou como “os maios”, manifestação relacionada com a chegada do sol e o renascer da natureza, poderá participar. Ou então quem tiver uma boa imaginação que lhe permita retratar outros momentos associados à dieta mediterrânica. 

Os vencedores só serão conhecidos no início de outubro, altura em que se atribuirão os prémios: duas noites de alojamento para duas pessoas num hotel do grupo Luna Hotels & Resorts, mais um conjunto de três peças do ceramista Jorge Mealha (1.º lugar), duas noites de alojamento para duas pessoas no aldeamento Pedras d’el Rei, a par de um passaporte de entrada gratuita em monumentos do Algarve (2.º lugar), merchandising da marca Algarve e um cheque de oferta de publicações da Direção Regional de Cultura no valor de 25 euros (3.º lugar).

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

Ena! Tanto Algarve para descobrir


Créditos fotográficos: Hélio Ramos e Alexandre Moleiro 

Pronto, sabemos que nesta altura só conseguem pensar em praia. Está calor, o sol brilha, a água do Atlântico está morninha e as bolas de Berlim são uma gulodice pegada. Mas temos também outras boas sugestões para as vossas férias no Algarve, que podem perfeitamente incluir roteiros pelo interior da região ou pela natureza que abunda, em beleza, por estes lados. A partir de um conjunto de ideias reunidas pela revista Evasões e pela revista Super Interessante, vamos levar-vos até à paisagem humana e à paisagem natural desta região de que tanta gente gosta. Ora, a Evasões considera que temos imensos segredos para vos contar – entre cenários, pessoas, vinhos e pratos – e por isso dedica-lhes 13 páginas em agosto, atravessando localidades como Querença, Rogil, Marmelete, São Bartolomeu de Messines, Odelouca, Tôr, Junqueira e Farrobo. Não as conhecem? Ainda bem. Estão no tempo de as descobrirem e de aproveitarem os mimos tradicionais que todas elas têm para vos oferecer. Por outro lado, a Super Interessante escolheu as “coisas raras” algarvias que vão, com toda a certeza, proporcionar-vos uma estada diferente da habitual. Elas são o nosso património natural, aqui cuidadosamente revelado por um biólogo ao longo de 10 páginas. Desde a prática de mergulho até à observação de aves, passando pelos parques e reservas naturais ou pelo amável camaleão que se encontra em locais específicos da região, tudo servirá para transformar estas férias no Algarve nas mais originais de sempre. Assim haja espírito de aventura (e um desejo indiscreto de vasculhar cada recanto algarvio).

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Sair à noite no Algarve


Créditos fotográficos: Columbus Bar, Mezzanine, Seven, Meo Spot, Club Nau e Chiringuito

As férias implicam esticar o tempo ao máximo para aproveitar tudo até ao tutano. Por isso, o dia tem de ser usufruído por inteiro (ou quase), o que significa ter um roteiro diurno e outro noturno. Foi o que a Time Out resolveu fazer, juntando num único artigo os melhores sítios para sair no Algarve a partir das 18h00. São esses que partilhamos convosco, para que as vossas férias transbordem de bons momentos e de animação. O circuito começa ao fim da tarde com festas ao pôr-do-sol e estende-se para lá das duas da manhã nas discotecas da região. Terão mais de 20 propostas a disputar a vossa atenção: o nosso conselho é que experimentem cada uma, em dias diferentes, porque a escolha é variada e serve todas as ocasiões. Divirtam-se!

terça-feira, 22 de Julho de 2014

250 argumentos para vir ao Algarve

Praia de Vale do Lobo (foto © CM Loulé)


Fizemos as contas e reunimos 250 motivos que fazem das praias do Algarve o destino ideal para as férias de verão.

Espalhadas pela costa algarvia estão à vossa espera 82 praias e quatro marinas com Bandeira Azul, símbolo europeu de qualidade para os banhistas atribuído pela Associação Bandeira Azul da Europa. São mais 13 areais galardoados do que há um ano.

As zonas balneares com melhor qualidade da água também são distinguidas pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza no início da época de banhos. No Algarve, 87 areais têm Qualidade de Ouro, mais três que em 2013.

Juntam-se ainda 44 Praias Acessíveis, que hasteiam a bandeira branca do projeto Praia Acessível - Praia para Todos, assinalando as zonas balneares acessíveis a pessoas com mobilidade condicionada. E em 2014 há mais uma Praia Acessível do que no ano passado.

Finalmente, contámos 32 Postos de Saúde de Praia que, de Aljezur a Vila Real de Santo António, asseguram cuidados de enfermagem até ao final da época balnear, a 15 de setembro.

Aos galardões que garantem aos residentes e visitantes a qualidade das praias algarvias junta-se mais um pretexto para estender a toalha nos nossos areais: somos o melhor destino de praia da Europa!

Agora, é fazer a conta e rumar ao Algarve!

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Novidades que surpreendem

Descubra as 33 sugestões para o verão da revista Visão 


A Visão palmilhou o Algarve de lés a lés e encontrou novidades surpreendentes que vão marcar as férias estivais no destino. É o caso do Algarve Pass, um cartão de descontos que dá acesso ao wi-fi 4G grátis nas praias da região. E após um dia de banhos, calha bem um fim de tarde em ambiente chill out no chiringuito Last Chance, na praia da Mareta. Este é apenas um dos spots algarvios a experimentar nas férias, que prometem muitas inaugurações e reaberturas! Aqui não faltam os gelados italianos, nem os sabores orientais e há tapas para picar. Um parque aquático em mar aberto ou uma nova praia de ondas num parque temático. Há sugestões na beira-mar, no campo e… no fundo do mar (o primeiro diving camp português é em Sagres). E até há uma original Casa do Sal, entre as 33 descobertas da revista para o verão, para conhecer aqui.

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

São 20, meus caros, são 20


Créditos fotográficos: Coastline Algarve, Museu da Batata-doce, Velocity Café, Blumm Bar

A revista Time Out voltou ao Algarve este ano para espiolhar o que temos de novo por cá para os turistas. Bem, e para os residentes também. O resultado salta à vista num artigo que reúne 20 “boas novas” tão surpreendentes quanto comer batata-doce de todas as maneiras e feitios, em qualquer altura, no Museu da Batata-doce do Rogil (Aljezur), ou ver cinema ao ar livre dentro de um buggie na Quinta do Lago. Se estas não causam suficiente admiração, então o que dizer de beber cocktails moleculares no Blumm Bar (Albufeira) ou de nos sentarmos num café a ver passar bicicletas numa pista construída no interior… do próprio café? Já conquistámos a vossa atenção total agora, cá nos quer parecer. Por isso dizemos que vale a pena apontarem cada uma das ideias que a revista apresenta, do princípio ao fim, aqui.

terça-feira, 8 de Julho de 2014

Monchique, o topo (verde) do Algarve

Quando pensarmos em subir ao ponto mais alto do Algarve há que ter uma coisa em mente: levar casaco ou uma camisola fina para nos abrigarmos do fresco das alturas, mesmo no verão, porque a aragem não escolhe friorentos ou encalmadiços. Ainda são 902 metros de altitude, o suficiente para nos proporcionar uma paisagem assombrosa em frente ao nariz mas também suaves arrepios quando o vento sopra. Pois é precisamente aqui, na Fóia, que começa o nosso percurso por Monchique, esse concelho ajardinado que é um exemplo de “crescimento verde”. 


Fóia: o ponto mais alto do Algarve, com 902 metros de altitude

Quem o diz é o presidente da câmara Rui André, mas nós somos forçados a concordar porque se há natureza (o dito verde) no Algarve, ela está aqui. E as boas práticas turísticas também. Sem perdermos o fio à meada, voltamos à Fóia, o ponto mais alto da serra de Monchique e do Algarve. Excluindo a serra de São Mamede, a Fóia é a maior elevação a sul do rio Tejo, sabiam? E tem um amplo ângulo de paisagem que abrange desde o cabo de São Vicente até à serra da Arrábida: sim, podemos mesmo ver isto tudo de uma só, e prolongada, vez. 


Trilho que liga à Via Algarviana e que integra a rede "Veredas de Monchique"

Encosta abaixo, segue-se uma curta caminhada de um quilómetro e meio por um trilho que integra a rede “Veredas de Monchique” e que se faz por cima das reservas de água do concelho. Perde-se altitude, mas o verde, sempre ele, mantém-se neste breve troço da rota das cascatas – é nas redondezas que se encontra a do Barbelote – que desce rumo a um souto. 


Parque Aventura da Fóia

No entanto, não é nele – souto – que desembocamos. Porque o momento agora é de aventura. E é daí, da adrenalina de um suposto risco que se corre (é mesmo hipotético, já que tudo se faz em total segurança), que vem o nome do espaço seguinte: o Parque Aventura da Fóia. Arborismo, tiro com arco, escalada-rappel-slide e paintball são algumas atividades do parque criado para os afoitos. E aqueles que julgam ser corajosos e não sofrer de vertigens, não se espantem se as pernas fraquejarem quando estiverem a alguns metros do chão, presos por uma corda enquanto avançam sobre outra, num exercício de equilíbrio que nos faz parecer verdadeiros funâmbulos. É que é bem provável que isso aconteça, até aos mais valentes. 

Boa notícia é o preço deste espaço que concentra as maiores árvores do concelho – trata-se de um conjunto de pinheiros da Califórnia, com cerca de 30 anos. Pois entre 5 e 15 euros é possível experimentar uma das emocionantes propostas do parque. 


Fábrica de enchidos tradicionais "Evangelista de Oliveira"

Ainda antes de almoço, espicaçamos o apetite passando pela fábrica de enchidos Evangelista de Oliveira. É visitável, como já deu para perceber, e explica como se preparam os saborosos chouriços e presuntos. De ciência, têm pouco, mas de sabor… Mmmm!, esse é divinal. A Idália Sousa, 55 anos, e a Fernanda Florêncio, 48 anos, conseguem preparar 300 chouriços por dia, confidenciam-nos orgulhosas. Depois de passarem pelo fumeiro, vão para distribuição e venda em vários lugares. Um deles é a mercearia Sabores da Quinta, no Patacão (Faro). Mas o melhor deste sítio de fabrico tradicional é mesmo podermos provar tudo antes de arredarmos os pés para outro lugar monchiquense. 


Restaurante "Jardim das Oliveiras"

Se pensam que após esta petiscada não temos espaço no estômago para mais nada, estão redondamente enganados. Até porque o ponto de paragem que se segue pede-nos ainda mais vontade de comer. Estamos no restaurante Jardim das Oliveiras, onde nos espera uma refeição cheia de tradição. Papas de milho, chouriça assada, cozido de couve à Monchique e sobremesas típicas: isto chega para vos convencer? Além da mesa, aqui também agrada o ambiente envolvente. O nome Jardim das Oliveiras não foi escolhido por acaso – jardim, porque há verde (continua a haver verde) e flores à volta do restaurante; oliveiras, porque são estas as árvores que dão sombra ao recanto em que os clientes podem descansar para fazer a digestão e ler um livro. Até há camas de rede penduradas, como que desafiando a nossa preguiça… 




Mas não cedemos. Resolvemos continuar o passeio, que nos leva agora ao centro da vila para espiolharmos janelas, vielas, lojas de comércio local, chaminés de saia, pessoas e a bela igreja matriz cujo pórtico principal é um dos mais originais do Algarve. Pois tudo isto cativa o visitante atento. E só este poderá apreciar verdadeiramente uma conversa com as gentes da terra, com tantas histórias para contar quantas as rugas que ostentam na cara. 


António Martins, sapateiro

Ouça-se o senhor António Martins, 82 anos, da sapataria Martins. Tem porta aberta há 40 anos e só a mantém assim por teimosia e para cortar o tempo dos dias que, nesta idade, já são longos. Foi sapateiro e chegou a fazer botas para os ranchos folclóricos (algumas ainda se encontram por aqui, nas prateleiras poeirentas pelas quais já não passam dedos de clientes). 


Celina Pereira, padeira

Ouça-se também a Celina Pereira, 52 anos, que consegue amassar mais de 150 pães num dia. A padeira do complexo termal das Caldas de Monchique – sim, estamos na famosa villa termal – fala-nos alegre das fornadas que enche: cabem 75 num forno, e 30 noutro. De uma assentada ficam 105 pães caseiros prontos a comer, quentinhos, juntamente com azeite e alho. E assim se degusta uma boa tiborna ao final da tarde...

Para acompanhar, bebemos o que preferirmos, mas não podemos recusar a água. Afinal ela é a mais famosa da região. "Miraculosa", ouvimos dizer por aqui. É sabido que tem propriedades medicinais: é indicada para tratar afeções das vias respiratórias e musculo-esqueléticas. E já os romanos, que descobriram estas águas há dois mil anos, as consideravam "sagradas". Pelo sim, pelo não, enchemos uns copitos para ganhar saúde e para matar a sede antes de nos fazermos novamente à estrada. Desta vez, em direção a casa.

quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Um “beijo do mar” com sabor ao Algarve

Percebes de Vila do Bispo. Foto © PrettyKateMachine (detalhe): http://bit.ly/SbeFIy

O guia de viagens Lonely Planet acaba de revelar 10 segredos das comidas e bebidas da Europa, onde não faltam petiscos descobertos nas montanhas italianas, especialidades gourmet norueguesas, regiões vinhateiras suíças, doces iguarias francesas e outras sugestões que incluem vinhos, cafés, piqueniques e compras em lugares mais ou menos clandestinos do continente europeu.

A lista do Lonely Planet dedicada aos segredos da Europa não podia deixar de fora o marisco e a escolha recaiu sobre uma secreta capital do crustáceo: a soalheira Vila do Bispo, no Algarve, merece uma visita obrigatória por ser “um dos melhores lugares do mundo para provar esses tenros e invulgares crustáceos conhecidos por percebes”. “É como um beijo do mar”, resume o guia turístico, que ainda sugere alguns restaurantes para degustar o pitéu algarvio.

Praia da Murração, Vila do Bispo. Foto © Hélio Ramos



terça-feira, 13 de Maio de 2014

São Brás de Alportel: a alma do Algarve está aqui

Esta é a altura do ano perfeita para irromper por São Brás de Alportel adentro: a primavera das flores silvestres, dos passeios solaçosos nas ruas da vila ou debaixo das copas das árvores que nos dão sombra ao entrarmos no barrocal profundo. Neste Algarve interior o apelo turístico é mais tímido (não estamos em terra de resorts, hotéis e cosmopolitismo) e faz-se de história e tradições. É esse o seu segredo. E é esse que vos contamos após um dia de visita ao concelho que abre a porta à serra e as janelas ao mar, parafraseando o slogan promocional da autarquia.


Pormenores do centro histórico da vila


Sim, um dia não é suficiente para conhecer o terreno a palmos. São 153 quilómetros quadrados de área e o máximo que conseguimos foi relancear os olhos por todas as coisas que decidimos ver em pormenor mais tarde. Já não é mau. Primeiro pusemos os pés no mercado municipal, um espaço do final dos anos 60 do século XX, entretanto recuperado e reaberto em 2010. No fim de semana pulula de vida, altura em que as bancas se enchem de produtos e os estreitos corredores apertam os fregueses (são muitos, dizem-nos) no meio da azáfama comercial. Mas o que mais importa é que aqui há frescos. E dos bons. 


Troço A da "Calçadinha" romana


Novas coordenadas do passeio: a autoestrada dos romanos. Não no sentido literal e moderno do termo, bem entendido, já que esta “estrada” é empedrada, tem tão-só 1480 metros, é para ser percorrida a pé e a velocidade reduzida. Falamos da “Calçadinha”, importante via romana dividida em dois troços que, presume-se, ligaria Ossonoba (Faro) a Pax Julia (Beja). Hoje, transitam nela turistas atraídos pelos vestígios arqueológicos de civilizações distantes, talvez alheios à curiosa origem do nome do percurso. Parece que as pequenas pedras que o compõem foram designadas “calçadinha” – assim mesmo, na forma diminutiva – pelos habitantes locais. O uso ditou a norma e esta espécie de alcunha perdurou.


Algumas das peças de vestuário expostas no Museu do Trajo


E por falar em património, há outro na lista dos imperdíveis e que o orgulho dos são-brasenses leva a divulgar repetidas vezes: o Museu do Trajo. Quem diria que o edifício apalaçado esconde as formas de vestir do Algarve de 1800? Desde camisas de dormir a um vestido de noiva, tudo é revelado com minúcia neste espaço-mimo que foi em tempos moradia de famílias abastadas. Não nos lembramos de nada melhor para entrar neste ambiente de romantismo tardio do que chegar ao museu de charrete. A experiência ainda está em fase de implementação pelo Centro Hípico Santa Maria, mas começará a funcionar já este verão para transformar os visitantes em aristocratas da atualidade, conduzidos a trote pelas ruas da vila. 


Nora recuperada


Um breve mas importante parêntesis para referir que o museu aloja outros pontos de interesse no exterior, como uma nora cujos alcatruzes ainda transportam água, assim haja algum destemido braçudo que faça girar o mecanismo. 




É também aqui, museu, que se inicia a rota da cortiça. Uma sala diminuta mas acolhedora dá a ordem de saída para esta rota temática em torno do sobreiro que nos leva do sobral à fábrica, terminando na loja da Pelcor, marca já internacionalizada com uma extensa linha de produtos em cortiça (um deles, uma mala, usado por Madonna). Ora bem, a sala corresponde ao centro interpretativo da rota, o único do Algarve dedicado à cortiça. Contam-nos que nele passam em média 28 pessoas por dia, que é como quem diz mais de 10 mil num ano. Número simpático para um polo desta dimensão onde visionamos um filme sobre a preparação da cortiça, que depois de extraída ainda é deixada a secar durante seis meses, é cozida e colocada em repouso algumas semanas até ser separada, prensada e finalmente transformada… nas melhores rolhas do mundo, por exemplo.


Restaurante - lounge bar Sabores do Campo


Desconhecemos se as rolhas dos tintos que agora fitamos na garrafeira do restaurante Sabores do Campo provêm de São Brás. É fácil esquecer um pormenor como este quando deparamos com vinho para paladares requintados. O salto no espaço até este restaurante situado no Poço dos Ferreiros justifica-se pela súbita fome que nos assaltou o estômago. Parece que a escolha foi perfeita, já que a mesa só foi guarnecida com pratos da cozinha do barrocal algarvio: javali e bochechas de porco preto para o almoço, rematados por gelado caseiro com amêndoa e torta de laranja. Tudo servido na calmaria deste restaurante vínico, localizado para além dos limites da vila. 


Restaurante Lagar da Mesquita


Porque falamos de comida, impõem-se mais sugestões. Passem e parem se faz favor no Lagar da Mesquita, um antigo lagar de azeite recentemente recuperado que hoje serve refeições da cozinha típica portuguesa. Tem piano, um sobreiro no pátio, boa carta de vinhos e decoração aprimorada. Enfim, é um sítio onde apetece estar, comer e voltar. Por outro lado, se o objetivo é petiscar entre o afeto das gentes de São Brás, então desloquem-se à casa de pasto O Fortes, na aldeia de Parises. Gerida pelo casal Fortes – a Maria e o Manuel –, este sítio lança simpatia. O bónus é ter linguiça assada, medronho caseiro (existe uma pequena destilaria na instalação) e outros pitéus que acentuam o prazer do convívio à mesa, ou não fôssemos nós mediterrânicos de tradição. 


Manuel João Fortes, proprietário da casa de pasto O Fortes


Mantemo-nos em altitude, em concreto a 368 metros, para apreciarmos a paisagem do interior em direção à vila. O miradouro do Alto da Arroteia não nos eleva assim ao ponto de temermos as alturas, embora o horizonte de serra, barrocal e mar nos imponha um respeito geográfico. Daqui, São Brás parece uma tapeçaria verde ponteada por casas brancas; desviando os olhos para a direita, bem ao fundo do espaço que a nossa vista abrange, aparece em surpresa o mar num azul que se confunde com o céu. Afinal, as paisagens onde o concelho está instalado são um dos maiores apelos para os visitantes e… para os mais radicais praticantes de parapente e BTT. Explicando: este é o barrocal da delícia dos desportistas, para quem São Brás é exercício ao ar livre. No geoponto dos Funchais é comum ver paraquedas ou asas deslizar encosta abaixo por este ser o único local do Algarve em que se consegue voar na direção Norte-Noroeste. No cerro do Botelho, a atração é outra e apresenta-se à velocidade das duas rodas, na modalidade de Downhill


Parque da Fonte Férrea


Mais pacato e em menor dose de adrenalina é o passeio pela Fonte Férrea, sítio implantado na serra do Caldeirão que não pode de forma alguma ser deixado de fora deste roteiro. Porquê? Imagine-se um parque com mesas em pedra onde se pode abrir a merenda que será partilhada com a família ou amigos. Acrescente-se ao cenário árvores que sombreiam o lanche ou almoço enquanto se ouve o suave marulho da água de propriedades férreas (daí o nome) que corre. E depois os pássaros, que os há, a voltear pela zona onde os andarilhos encontram muita terra para caminhar. São motivos suficientes para ir à fonte, certo?




São Brás de Alportel é tudo isto. Mas é, talvez antes de mais, a sua gente e as suas histórias. Como o António Luz, 61 anos, que descobriu no artesanato em cortiça um jeito de viver feliz; foi ele quem deu forma ao protótipo do berço de cortiça “Sleep tight” do projeto TASA. Como o Custódio Cavaco, 71 anos, de mãos dedicadas à empreita desde gaiato; confessa-se artesão “das horas vagas”, mas a destreza com que entrança a palma diz-nos que é mais do que isso e que quem fala por ele é a modéstia. Como a Idalina Mariano, 77 anos, aldeã nascida e criada no concelho, que posa acanhada para a fotografia num modo particular de agir que revela um raro contacto com forasteiros. Ou como a dona do cão Skip, determinada a sossegar o bicho que teimava em dirigir-se a nós abanando a cauda. 

Se há lugar com alma (ou muitas) dentro, esse é São Brás de Alportel. Pelo menos a algarvia pertence-lhe, e nós também.