quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O Teatro Lethes

Por Leitor devidamente identificado

Se é de Faro, se reside nesta cidade ou se simplesmente a visitou, certamente conhece ou ouviu falar do Teatro Lethes. Contudo, é possível que não conheça a sua história ou pelo menos, que não conheça as estórias que deram origem ao que é hoje o Teatro Lethes.

Vamos viajar no tempo...

Estamos em 1599. São restauradas em Faro umas casas antigas, que vão servir para instalar um Colégio e uma Igreja da Companhia de Jesus. Esta ordem religiosa vai permanecer neste local até 1773, ano em que é extinta.
A partir de 1779 serve de habitação aos Padres Marianos ou Carmelitas Descalços que ocupam o edifício até 1834. Nesse ano, são extintas as ordens religiosas em Portugal e os seus bens arrolados, pelo que o edifício passa para as mãos do Estado.

Voltemos, no entanto, um pouco atrás, quando por volta de 1804, numa terrível noite de tempestade, naufraga ao largo da costa algarvia um navio veneziano que transportava Lázaro Doglioni, jovem médico de Veneza, que se deslocava a Inglaterra para aprofundar os seus estudos.

Os náufragos vêm para Faro e são entregues ao cuidado do Cônsul de Veneza nesta cidade.

Durante a sua convalescença, o jovem Lázaro Doglioni torna-se amigo dos mais ilustres habitantes da cidade, entre eles Guilherme de Barr Crispin, por cuja filha, Maria, se terá interessado, tanto mais que esta jovem era herdeira de uma das maiores fortunas do Reino…
Apesar da discordância da família da noiva, e, depois de várias peripécias, o casamento foi consentido.

De um momento para o outro, Lázaro Doglioni passa a dispor desta enorme fortuna, o que lhe permite dedicar-se ao fomento das artes.
Amante de música e de ópera, decide criar em Faro um teatro destinado principalmente a esse fim, de modo a poder rodear-se do ambiente boémio da sua Veneza natal.

Assim, em 1843 adquire, em hasta pública, o Colégio e Igreja da Companhia de Jesus. De imediato começam as obras de transformação e restauro destes edifícios, que duram até 1845, ano em que é inaugurado o Teatro Lethes.


Interior do Teatro Lethes


Tendo como modelos o Scala em Milão e o São Carlos em Lisboa, a capela passa a sala de espectáculos, para estranheza da população local que não esperaria tal transformação, algo sacrílega.

No entanto, o resultado final é encantador e Faro ganhou um teatro com um palco e uma plateia delicadamente trabalhados, com capacidade para quinhentos espectadores e com duas ordens de camarotes.

O seu promotor quis ainda deixar à vista de todos a máxima latina Monet Oblectando – Instruir Divertindo, que mandou inscrever no frontão exterior do edifício.

Teatro Lethes - Faro

Sem comentários:

Enviar um comentário