terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Quinta da Penina

Hoje vamos até à Penina, no concelho de Portimão. Não procuramos nem alojamento nem golfe. Hoje queremos conhecer o vinho que por lá se produz. Contamos para isso com a ajuda do produtor da Quinta da Penina, João Mariano.




O projecto Quinta da Penina teve início em 2000 com o arrendamento de uma propriedade de 16 ha, que só explorava citrinos velhos e mal tratados.
Recuperámos 4,5 ha de citrinos, com a variedade Valência Late e plantámos 10 ha de vinha com castas portuguesas e estrangeiras de reconhecida qualidade.

No ano seguinte plantámos nas propriedades Quinta dos Cabeços-Lagoa e Quinta da Lameira-Silves mais 4,5 ha e 6 ha respectivamente, com outras castas.
O objectivo era a produção de uvas provenientes de diferentes “terroirs” de modo a obter vinhos com características diferentes.

Neste momento a Quinta da Penina/Vinhos comercializa duas marcas “Foral de Portimão” e “João D´Arens“ sendo a primeira a mais conhecida e comercializada.

Os primeiros vinhos Foral de Portimão saíram em 2005, com a gama de tintos Colheita Seleccionada, Reserva e Petit Verdot produzidos na pequena adega de um amigo.
Em 2005 iniciou-se também a assessoria do nosso enólogo duriense, Luís Rodrigues.

Em 2006 iniciámos a produção na adega da Quinta da Penina, no concelho de Portimão.

A partir de 2008 iniciámos a produção e comercialização de um vinho branco e de um rosé e em 2009, um outro tinto, sem estágio em madeira, elaborado com as castas Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet.

Os vinhos tintos Foral de Portimão Reserva 2007 e 2008 e os Foral de Portimão Petit Verdot 2007 e 2008, já foram premiados em diversos concursos.




São vinhos bem estruturados, complexos, carregados na cor, aromáticos e com taninos redondos e bem integrados e com finais de boca marcantes, que realçam as características notáveis que Algarve possui para a produção de vinhos de qualidade, tintos e brancos.
Acompanham bem queijos de pasta dura e semi-mole, caça, carnes vermelhas, peixes no forno, como um bom sargo ou pargo da costa algarvia.

Os vinhos branco e rosé são muito frescos, aromáticos com graduação q.b. para serem tomados como aperitivo ou acompanhando as famosas cataplanas algarvias, as amêijoas de Alvor, os carapaus alimados ou as saladas de polvo e de ovas.

Poderá encontrar estes vinhos na restauração em todo o Algarve, nas garrafeiras, em alguns pequenos supermercados ou pode degustá-los na nossa Quinta da Penina.

Consulte a nossa página Web http://www.vinhosportimao.com/ e venha visitar-nos.




Por João Mariano

1 comentário:

  1. Espero te-los conosco em nosso encontro em Albufeira em Setembro deste ano.
    Grupo União de Algarve/ Portugal e Brasil(facebook) www.euniceespinolaindica.com.br e www.euniceespinolaindica.blogspot.com -
    Será nosso 1º encontro de empresários brasileiros e portugueses.
    Oportunidades para empreendedores.

    ResponderEliminar