segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sopa de lebre

Inspirada pelo gastrónomo algarvio José Vila, a Manuela Cruz cujo gosto pela cozinha está bem patente na sua Tertúlia de Sabores, associa-se aos “Sabores do Algarve” com uma Sopa de Lebre.




O blog Turismo do Algarve convidou os seus leitores a participar nos Sabores do Algarve. Fiquei um pouco renitente em participar, afinal a minha passagem pelo Algarve foi breve e dela tenho muito poucas memórias. Mas esta semana voltei a pensar no assunto depois de folhear o livro do José Vila “Sabores da Cozinha Algarvia”. Este livro, mais que um livro de cozinha é um livro de saberes e tradições algarvias, em que as receitas são apenas um complemento.

É impossível dissociar José Vila do Vila Lisa, um dos mais emblemáticos restaurantes algarvios que seguramente marca quem por lá passa.
Fica situado na Mexilhoeira Grande, entre Portimão e Lagos. O local é humilde, mas só no aspecto. A sala tem mesas e bancos corridos, não existe ementa e os pratos desfilam consoante os ingredientes e as estações do ano, mas surpreendem até o mais exigente dos comensais ou não fossem eles confeccionados com amor.

Foi há alguns anos, durante umas mini férias antes do início da época balnear, em que fiquei alojada ali mesmo à beira do Vila que comecei a notar uma afluência enorme àquela casa pequenina. Resolvi indagar o que se passava e foi assim que, no dia seguinte saímos mais cedo da praia. Banhos tomados, fomos dos primeiros a chegar e, logo percebemos que a noite nos tinha reservado um maravilhoso repasto.
Não me lembro exactamente da sequência com que serviram os pratos, nem do número de pratos que provei, apenas que eram muitos. Foi há muito tempo mas a experiência perdura na minha memória até hoje.

E para provar que o Algarve não é só sol e mar, a receita de hoje é um prato de caça e foi adaptada do livro “Sabores da Cozinha Algarvia”, editado no final do ano passado e que é uma reedição do livro “Coisas da Terra e do Mar” originalmente publicado pelo autor.

INGREDIENTES
1 lebre cortada aos pedaços pequenos
200 g de bacon gordo
1 cebola
1 ramo de salsa
1 copo de vinho branco
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de banha
sal q.b.
+/- 1 litro de água
1/2 copo de sangue da lebre misturado com umas duas colheres de sopa de vinagre
fatias de pão duro para servir



PREPARAÇÃO
Coloca-se o azeite e a banha num tacho e frita-se o bacon. Junta-se a cebola picada, a salsa e a lebre. Tempera-se com sal e deixa-se refogar um pouco antes de juntar o vinho. Deixa-se cozinhar lentamente para assimilar todos os sabores e só depois se junta a água. Quando a lebre estiver cozida junta-se o sangue, deixa-se levantar fervura e serve-se quente sobre fatias de pão. Decora-se com um ramo de hortelã.

Notas: A receita original pede toucinho salgado, como não encontrei à venda substituí por bacon gordo e substituí uma colher de azeite por uma de banha. Usei cebola nova, que nesta altura do ano abunda no mercado.
A lebre foi mais uma vez cortesia de um colega de trabalho do meu marido, e já vinha toda arranjada e cortada para fazer uma cabidela, por isso já tinha a papinha toda feita para a usar nesta receita.

Receita adaptada do Livro Sabores da Cozinha Algarvia, um livro que recomendo a todos os amantes da boa gastronomia regional.


Por Manuela Cruz

Sem comentários:

Enviar um comentário