terça-feira, 15 de novembro de 2011

Hotel Bela Vista

Vila de N.ª Senhora das Dores em 1923

Quando a Vila de N.ª Senhora das Dores foi inaugurada em 1918 na então chamada Praia de Santa Catarina (Praia da Rocha, em Portimão) pelo industrial conserveiro António Júdice de Magalhães de Barros, estávamos longe de imaginar qual o seu futuro. A enorme casa branca de aspeto gótico fora construída no cimo da falésia. A partir das suas janelas de arco em ogiva, o mar estendia-se da Ponta do Altar à Ponta da Piedade, em Lagos.

A morte da mulher de Magalhães de Barros, em 1924, dita o abandono da Vila durante uma longa década. Em 1934, Henrique Bívar de Vasconcelos, dono de uma pensão no centro de Portimão, convence aquele a arrendar-lhe o imóvel, que havia de ser inaugurado em 1936 como Hotel Bela Vista – eventualmente, o mais antigo da região.

Os primeiros hóspedes foram espanhóis abastados fugidos à guerra, entre os quais o clã Feu, industriais de conservas do Sul de Espanha que mais tarde se fixaram em Portimão. Em boa verdade, nos aposentos do hotel pernoitavam desde políticos republicanos até à realeza.


Hotel Bela Vista - interior

Entre eles, o conde de Barcelona e sua família, incluindo o filho Juan Carlos (hoje rei de Espanha), passavam largas temporadas no hotel; e o presidente brasileiro Juscelino Kubitschek de Oliveira, que se deslocou ao Algarve para participar nas comemorações dos 500 anos do nascimento do Infante D. Henriques, que decorreram em Lagos, em 1960.

Helder Pires era então o diretor do Hotel Bela Vista. Mais tarde seria eleito presidente da Região de Turismo do Algarve, cargo que ocupou de 1997 a 1999.

Sucessivamente remodelada e ampliada, a Vila de N.ª Senhora das Dores está agora convertida no Bela Vista Hotel & Spa – The New Life Style Hotel, que nos cedeu a informação e imagens para mais uma “Memória” do turismo no Algarve.


Hotel Bela Vista - exterior

Sem comentários:

Enviar um comentário