segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Caldas de Monchique

Caldas de Monchique - Capela construída nos anos 1940


A par das zonas balneares, as estâncias termais estão igualmente na primeira linha dos mapas turísticos portugueses do início do século XX.
No Algarve, as Caldas de Monchique, referenciadas desde o domínio romano, são alvo de melhoramentos régios no século XV, quando Dom João II nelas desfruta de benéficos banhos. No século XVII passam para a administração do Bispado do Algarve e no século XIX para o Estado.



Sala de pulverizações - imagem do "Guia Turístico do Algarve", ed. da Revista Internacional, 1940



Já no século XX, num guia turístico de 1940 encontramos referência aos melhoramentos em curso por parte de uma Comissão Administrativa que pretendia uma completa modernização do complexo termal, justificada pela “sua excepcional situação e fama terapêutica das suas águas”.


Em 1994, a Fundação Oriente adquire a propriedade e procede a grandes obras de remodelação e restauro, num projeto do Arquiteto Luís Rebelo de Andrade. A designada Villa Termal reabre em pleno em 2001, constituindo-se hoje como um “spa resort” e local de descontração e lazer, com oferta de programas de bem estar ao longo de todo o ano.



Sem comentários:

Enviar um comentário