terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A «Calçadinha» de São Brás de Alportel

Antiga estrada da rede viária romana, a «Calçadinha» constitui um dos ex-líbris do património arqueológico de São Brás de Alportel. Esta via partia da cidade de Ossonoba (Faro), passaria pelas villae romanas de Milreu (Estoi) e de Vale do Joio (S. Brás de Alportel) e presume-se que fizesse ligação a Pax Julia (atual cidade de Beja).


O percurso da «Calçadinha» possui presentemente uma extensão total de 1480m, na qual restam dois troços conservados, designados por «A» e «B», separados por alguns metros outrora pavimentados. O troço «A» tem cerca de 100m de extensão e apresenta um calcetamento renovado no século XIX, presumivelmente uma iniciativa do bispo D. Francisco Gomes do Avelar. No troço «B», com uma extensão de cerca de 550m e 2,50m de largura, observamos um calcetamento de provável origem romana.

Entre as várias descobertas, foram encontrados vestígios arqueológicos na proximidade desta via, que reportam ao período romano de finais do século I ao IV-V d.C. e podem ser interpretados como uma estação viária (mutatio), pequena instalação destinada ao descanso e abastecimento dos viajantes e/ou troca de cavalaria no decorrer das viagens.

No âmbito do projeto de valorização patrimonial do concelho, foi criado em 7 de Dezembro de 2007 o Centro Explicativo e de Acolhimento da “Calçadinha” de São Brás de Alportel. O Centro disponibiliza um conjunto de serviços e espaços, designadamente: serviço de informações; sala de exposições permanente com informação sobre a “Calçadinha”; sala polivalente destinada a exposições temáticas e outras atividades; sala de estudo e investigação, aberta à comunidade; e ainda um gabinete técnico. Nas zonas exteriores, existe uma área verde de lazer e um espaço reservado à realização de atividades de recriação do passado.

Sem comentários:

Enviar um comentário