sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Um lugar como este

Jaroslaw Flicinski não é apenas um artista polaco que mora no Algarve. Inspirado pelo clima e pela pacificidade da região, criou, de uma penada, uma escultura em ferro e vidro colorido que esteve em exposição no claustro do Museu Municipal de Faro em 2010, enquadrada no programa de eventos «Allgarve». Querem saber o que ele diz de nós?



«Na minha perspetiva, enquanto polaco, Portugal sempre esteve na longínqua extremidade oposta e ocidental da Europa (Varsóvia está, por exemplo, mais próxima geograficamente de Bagdade que de Faro), numa posição de estranho paralelismo.

Quando o astrónomo polaco Copérnico formulou a sua ordem heliocêntrica do Universo, num castelo no norte da Polónia, desenhando um mapa do céu, os navegadores portugueses descobriram todos os continentes e oceanos delineando um mapa da terra.

Nasci em Gdansk, uma cidade portuária no norte da Polónia, e sempre sonhei viver num país como Portugal, à beira do oceano Atlântico. Quando comecei a pensar na história dos dois países constatei que somos únicos na Europa. Os nossos reinos nunca se envolveram em confrontos, os nossos filhos nunca lutaram entre si. Isso é belo e relevante, porque é raro na história da Europa.

Vivo em Portugal há um ano, num lugar chamado Esteval. Quando me sento no meu atelier, mesmo num dia frio mas soalheiro de janeiro, e me concentro no meu trabalho, tenho a sensação de que não preciso de muito mais. A atmosfera geral, as pessoas, o clima e a comida são alguns dos segredos que o Algarve me foi revelando.

É quase inimaginável que se possa encontrar na Europa, nos dias de hoje, um lugar como este, onde tudo é ainda tão aberto, natural e, ao mesmo tempo, cosmopolita.» *


And What About the Enthusiasm? Shall We Kill It? é o nome da peça escultórica que o pintor, escultor e arquiteto criou para o programa «Allgarve’10».

* Artigo publicado na revista «Lugar ao Sol», inverno 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário