quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Vamos descobrir as libélulas e libelinhas?



Sabia que no Algarve se pode observar mais de 80% do total nacional de espécies de libélulas e libelinhas? E sabia que no que toca a estes insetos (Odonata) o Algarve está posicionado ao nível máximo na hierarquia da riqueza de espécies e de endemismos da União Europeia?

Na verdade, como se pode ler em “Libélulas e libelinhas (Odonata) no Algarve”, um ebook do investigador Nuno de Santos Loureiro, das 63 espécies já identificadas em Portugal, 51 ocorrem no Algarve e é possível observá-las por toda a região, entre março e novembro, geralmente sobre rios, ribeiras, charcas, pequenas e médias barragens, entre outros locais.
E para além desta presença quase constante, o Algarve está nas trajetórias das migrações de algumas espécies de Odonata, o que leva a aumentar consideravelmente as suas populações em curtos períodos do ano.

O Algarve apresenta-se assim com uma biodiversidade surpreendente e a observação de libélulas e libelinhas revela um grande potencial tanto do ponto de vista científico como também da fotografia e do turismo de natureza.

Visando contribuir para que o conhecimento e o reconhecimento do interesse destes animais do Algarve possa ser ampliado, Nuno de Santos Loureiro, docente e investigador da Universidade do Algarve, vai falar precisamente sobre “Libélulas e libelinhas” numa palestra integrada no ciclo «Ciência à Conversa», que decorrerá no Centro Ciência Viva de Lagos, sábado, dia 11 de fevereiro, às 15h30. A entrada é livre e esta é uma oportunidade interessante para descobrir mais uma fascinante faceta do Algarve natural.

Sem comentários:

Enviar um comentário