sexta-feira, 30 de março de 2012

Festa das Tochas Floridas

No próximo dia 8 de abril, Domingo de Páscoa, concretiza-se mais uma vez a tradição em São Brás de Alportel com a secular Procissão de Aleluia em honra de Cristo ressuscitado. Neste dia, as varandas e janelas estarão engalanadas com colchas estendidas e, numa extensão de 1 quilómetro, magníficos tapetes de flores descreverão o percurso da procissão. Este é o cenário de uma das mais belas e genuínas procissões do país.



“Ressuscitou como disse! Aleluia! Aleluia! Aleluia!” é o grito de fé que ecoa nas ruas à passagem da procissão. Empunhando uma tocha de flores na mão, os homens formando alas organizam-se de modo a ouvir-se uma voz potente e sonora dizendo “Ressuscitou como disse!”, ao que todo o grupo, erguendo bem alto a tocha, responde “Aleluia! Aleluia! Aleluia!”

Esta é uma manifestação popular da fé em Cristo ressuscitado onde se sente a emoção, a alegria e o entusiasmo de um povo que ano após ano tem mantido acesa a chama da tradição. Entre locais e turistas, são milhares os visitantes de São Brás de Alportel que se juntam a esta festa.


1001 Praias: Entardecer na praia de Faro

Para a Sílvia Souto praia significa praia de Faro. É lá que gosta de passar a época balnear, é lá que gosta de passear todo o ano, é lá que se encanta com o por do sol. Por isso enviou-nos esta fotografia para juntarmos à nossa coleção de 1001 praias do Algarve. Fica bem aqui…não acham?



quinta-feira, 29 de março de 2012

Centro de Interpretação de Alcalar reabre portas

O Centro de Interpretação de Alcalar, em Portimão, está novamente de portas abertas desde o passado dia 24.

Dedicado a atividades ligadas à descoberta dos monumentos megalíticos, propondo uma viagem através dos tempos, com visitas comentadas, construção de monumentos, modelação manual de peças cerâmicas através de técnicas tradicionais, entre outros, este centro merece certamente uma visita!

Desde o dia 1 de março classificado como extensão do Museu de Portimão, o centro pode ser visitado de terça a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h30, tendo a entrada um custo de 2€.


Acerca do Centro de interpretação de Alcalar

Este é um dos mais importantes sítios arqueológicos do sul do país e nele podem encontrar-se reminiscências de uma comunidade megalítica, como por exemplo uma necrópole cujos sepulcros recorrem a situações arquitetónicas como dólmenes e cúpulas.

Para auxiliar os visitantes destes vestígios arqueológicos, foi criado este centro de acolhimento e interpretação que disponibiliza toda a informação necessária para melhor compreender o dia a dia dos nossos antepassados.





Contacto: 282 471 410 ou 289 896 070 (Direção Regional de Cultura do Algarve).

1001 Praias: Praia do Castelejo

Pequena praia ladeada por escuras formações xistosas a contrastar com o areal de cor clara…




O caminho para a praia é sinuoso e percorre um vale muito encaixado onde serpenteia uma ribeira de regime temporário, que forma um pequeno relvado húmido já no areal.

As encostas são verdejantes, salpicadas de pinheiro-manso. As arribas aqui são altas e escuras, com a Torre de Aspa (antiga atalaia) na arriba a sul a atingir mais de 140m de altura. A norte, a Pedra da Laje é um complexo rochoso que, mar adentro constitui um famoso pesqueiro e que, mais perto da praia, proporciona a observação da vida marinha na faixa entre-marés e banhos calmos para as crianças. As arribas de xisto para norte estão cobertas por rochas mais claras - arenitos (antigas dunas fossilizadas) e por pequenas cristas dunares com estorno.

É uma praia mais frequentada, em comparação com a Barriga ou a Cordoama, sendo muito procurada para a prática de surf e bodyboard, sobretudo pelas escolas da modalidade. Ocasionalmente fica preenchida apenas por calhau rolado, que produz um som cavernoso ao ser mobilizado pelas vagas.



Notas:
Na maré-cheia o areal torna-se estreito e poderão ocorrer deslizamentos de pedras, pelo que se recomenda fazer caminhadas entre as praias apenas em situação de baixa-mar.

Acesso viário alcatroado a partir de Vila do Bispo (Mercado Municipal), seguindo na direção das praias sempre pelos caminhos alcatroados, ao longo de cerca 4 km. Estacionamento amplo, em parte ordenado, com equipamentos de apoio (restaurante e WC) e vigilância na época balnear. Orientação: noroeste.





quarta-feira, 28 de março de 2012

Luz, câmara e… muita ação

A câmara já está posicionada e pronta para filmar a história de Oliver Fellows, um jovem que decide viajar para o Algarve para se tornar agricultor após um colapso na bolsa de Londres. A rodagem começa hoje e entre as surpresas estão dois intérpretes portugueses de primeiro grau: Lúcia Moniz e Miguel Damião. Vamos espreitar a longa-metragem “The Right Juice”?






The Right Juice Teaser from therightjuice on Vimeo.



O argumento é simples: o jovem inglês Oliver Fellows, interpretado por Mark Killeen, parte para o Algarve, onde tem o terreno perfeito para plantar um laranjal. Mas o rumo da história muda quando Fellows descobre petróleo em vez de água nas suas próprias terras.

“O filme tem um tema ético sobre o controlo e a conservação da água. Tem amor, ação e também nos faz rir”, explica o realizador dinamarquês Kristjan Knigge.

Esta é uma produção local (e independente) que terá como único décor a região algarvia. Significa isto que todos os planos terão como cenário de fundo o Algarve, em especial Lagos, Portimão, Monchique, Silves, Lagoa, Albufeira e Loulé, reforçando assim a superioridade dos espaços naturais sobre o estúdio.

Além de Mark Killeen, fazem parte do elenco a atriz Ellie Chidzey, no papel de Sally Fellows, Lúcia Moniz, a treinadora de golfinhos que ajudará Fellows na sua aventura, Miguel Damião, o vizinho do protagonista, ou Beau MCclellan, na personagem do incansável “inimigo” de Fellows (Andreus Dranius). Importa referir que o casting contou com a preciosa ajuda dos atores Sofia Brito e Luís Vicente, bem conhecidos do público algarvio.

Acrescente-se apenas que esta comédia em inglês é produzida pelo norte-americano Chris Parker e pela inglesa Barbara Boulter, que a equipa estará em filmagens até ao início de maio e que nós estamos ansiosos pelo resultado final. Ficaremos atentos, a partir de novembro.

1001 Praias: Praia do Canavial

No concelho de Lagos vamos descobrir a Praia do Canavial, de acesso limitado, mas de uma beleza indescritível...




O nome da praia deriva do denso caniçal que se desenvolve em torno duma linha de água torrencial, que corre em cascata pela arriba na época das chuvas. O acesso à praia faz-se através de trilhos pedonais que percorrem o topo das arribas, onde os matos ricos do barrocal algarvio ocupam lentamente antigos pomares de figueiras, observando-se enormes arbustos de aroeira, espargos bravos e densos emaranhados de lianas. O sinuoso e estreito trilho para o areal desce por escadas talhadas na face da arriba onde dominam tons ocres e rubros, muito intensos. As paredes rochosas carbonatadas estão muito esculpidas e fissuradas pela passagem da água das chuvas, nas pequenas cavidades que se formam crescem plantas típicas destes ambientes agrestes como a erva-pinheira, o pampilho-marítimo, a açafate-de-prata e o limónio. O areal é estreito, abrigado pelas arribas cenicamente recortadas, isolado e muito tranquilo. A transparência da água revela formações rochosas submersas esteticamente alinhadas, formando um conjunto de longas cumeadas.

Notas:

O areal é estreito e deverá ser frequentado apenas em situação de baixa-mar.

Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas, bem como precaução ao caminhar sobre o topo das arribas, mantendo uma distância de segurança do rebordo das mesmas.

Acesso pedonal sobre o topo das arribas a partir da urbanização a Nascente de Porto de Mós (cerca de 200m) ou do Farol da Ponta da Piedade (cerca de 1Km).

Sem equipamentos de apoio ou vigilância.

Orientação: Sul.



terça-feira, 27 de março de 2012

Algarve Wine Festival

Ernest Hemingway disse que o vinho “é uma das substâncias mais civilizadas do mundo, uma das coisas materiais que foram levadas ao mais alto grau de perfeição e que oferece a maior variedade de prazeres e de satisfações que qualquer outra que se possa comprar com intenções puramente sensoriais.” Precisamente por isso, nada melhor do que participar no Algarve Wine Festival, organizado pela Tivoli Hotels & Resorts, de 3 a 9 de Abril.




O evento vai decorrer em duas fases. De 3 a 7 de Abril, os cinco hotéis do Grupo Tivoli no Algarve (Tivoli Victoria, o Tivoli Marina Vilamoura, Tivoli Carvoeiro, Tivoli Lagos e o Tivoli Marina Portimão) recebem dois produtores da região por dia, que além da apresentação e degustação dos vinhos farão a respectiva venda a quem estiver interessado. Os vinhos promovidos serão também integrados nas ementas do dia dos restaurantes dos hotéis.

O festival culmina a 9 de Abril com uma feira de vinhos dirigida a profissionais da hotelaria e restauração e ao público final, na qual os 10 produtores – Adega do Cantor, Herdade dos Pimenteis, Monte da Casteleja, Quinta do Barranco Longo, Quinta dos Correias, Quinta dos Lopes, Quinta do Morgado da Torre, Quinta da Penina, Quinta dos Vales e Única - Adega Cooperativa do Algarve – vão apresentar e promover os seus produtos.



Curiosidade:

O vinho e a vinha no Algarve têm séculos de existência, remontando à presença árabe no sul da Península Ibérica. O solo, seja arenoso ou argiloso, é o leito propício para o cultivo de castas tão variadas como Trincadeira, Aragonez, Touriga-Nacional, Arinto, Malvasia-Fina ou Moscatel-Graúdo, entre muitas outras não menos conhecidas, que dão origem aos vinhos tintos, brancos, rosés e licorosos que, desde os anos 80 do século XX, conferiram ao Algarve o estatuto de região demarcada.

Hoje em dia, o Algarve conta com as Denominações de Origem Controlada (DOC) de Lagoa, Lagos, Portimão e Tavira, que na última década têm feito surgir no mercado novas marcas e novos conceitos de vitivinicultura, tendo muitos dos produtores algarvios sido premiados pela excelência e qualidade dos seus vinhos.

1001 Praias: Praia da Quinta do Lago

A praia da Quinta do Lago, junto a um dos mais requintados complexos turísticos da Europa, associa a beleza do seu extenso areal à da flora e fauna que se pode observar a caminho da mesma. Venham daí descobri-la.




Esta praia, associada a uma estância turística de alta qualidade, situa-se em pleno Parque Natural da Ria Formosa.

O acesso ao areal faz-se através de uma ponte em madeira com uma extensão de 300m, que se eleva sobre os esteiros da ria e onde já se pode contemplar o vai e vem das marés, os bancos de vaza com a vegetação típica de sapal, os mariscadores na sua faina e, com sorte, bandos de graciosos flamingos junto às luminosas salinas. É uma zona privilegiada para a observação de avifauna, existindo nas imediações um percurso de natureza que possui como ponto alto o observatório do lago de S. Lourenço, onde se podem avistar de perto patos-reais, galeirões e galinhas-sultanas.

A duna está bem conservada e mostra uma flora muito diversificada. Apesar da envolvente natural, existem excelentes infraestruturas de apoio ao turismo de qualidade, incluindo campos de golfe, courts de ténis e centro hípico.





Notas:
Circule apenas pelos passadiços de modo a contribuir para a preservação do sistema dunar.

Acesso viário alcatroado a partir de Escanxinas, na estrada entre Quarteira e Almancil, seguindo na direção da Quinta do Lago durante cerca de 7 Km. Estacionamento ordenado e pago. Equipamentos de apoio (restaurantes, WC). Vigilância na época balnear. Orientação: sudoeste.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Segredos do Algarve Rural

Já sabem que as melhores praias estão no Algarve! Disso ninguém tem dúvidas, até porque as divulgamos todos os dias neste blogue! Mas conhecem o lado rural do Algarve, com a sua diversidade e riqueza? Fica a pista para descobrirem mais um “segredo” da multifacetada paisagem algarvia: “Os Segredos do Algarve Rural”, folhetos editados pelo Turismo do Algarve, que ajudam a percorrer três etapas:


- do Guadiana ao Nordeste



- do Barrocal à Serra do Caldeirão


- da Costa Vicentina a Monchique


Curiosos? Façam aqui o download das brochuras, deixem-se seduzir e partam à aventura!

1001 Praias: Praia da Manta Rota

Manta Rota é hoje um centro turístico muito na moda, mas que ainda mantém algum do seu carácter de aldeia de pescadores. A praia desenvolve-se ao longo de um imenso areal e tem diversos equipamentos de apoios…



Esta é uma extensa praia associada à povoação da Manta Rota, que ainda mantém algum do seu caráter original de terra piscatória, embora seja atualmente um importante centro turístico.

O areal delimita o sistema lagunar da ria Formosa a nascente. O cordão dunar é largo, especialmente a nascente e a poente da povoação, já que no centro dominam os equipamentos turísticos.

Passadiços sobrelevados levam o visitante até ao areal, permitindo a observação da vegetação dunar desde a frente de mar, onde dominam o estorno e o cardo, até ao interior onde surgem plantas aromáticas como a perpétua-das-areias, que impregna o ar com o seu intenso odor a caril, bem como de arbustos de grande porte, como o piorno-branco, planta característica do sotavento arenoso.

Uma linha refrescante de choupos marca o parque de estacionamento nascente desta praia. Menos frequentada que a vizinha zona balnear de Monte Gordo, oferece ainda recantos tranquilos sobretudo nos extremos do areal.



Notas:
De modo a contribuir para a preservação do local, o cordão dunar deverá ser atravessado utilizando os passadiços existentes.

Acesso viário alcatroado a partir da EN 125, seguindo na direção da Manta Rota durante cerca de 2 km. Estacionamento muito amplo e ordenado. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância durante a época balnear. Praia acessível. Orientação: sudeste.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Passatempo «Algarve, segredos naturais» já tem vencedor

A fotografia de um entardecer na praia do Amado, em Aljezur, garantiu o primeiro lugar do passatempo «Algarve, segredos naturais» a Diogo Candeias. Com uma pontuação total que ultrapassou os 16 valores, a imagem ficou à frente das restantes 152 a concurso. Os prémios foram entregues hoje, no auditório do Turismo do Algarve.


Mais de 70 pessoas participaram nesta iniciativa do Turismo do Algarve que quis sensibilizar para a importância do património natural da região. Depois da votação do público e do júri em fevereiro, chegou a vez de anunciar os dez vencedores que levaram esta tarde para casa uma máquina fotográfica reflex da Canon (1.º classificado), entradas num parque aquático, clínicas de golfe e passeios de barco pela ria Formosa.

As imagens premiadas retratam a beleza das praias algarvias e da natureza no Barranco dos Pisões (Monchique) e nas Quatro Águas (Tavira). Foram escolhidas pelo público através da página do VisitAlgarve no Facebook e também por um júri composto pelo fotógrafo Hélio Ramos, pelo vice-presidente do Turismo do Algarve Nuno Aires e pelo diretor do Jumbo de Portimão, Nuno Brito.

Mas houve ainda lugar para o imprevisto. Por os trabalhos apresentados terem qualidade, o Turismo do Algarve resolveu atribuir duas distinções especiais extrarregulamento: o «Prémio Especial Júri», para a fotografia «Albandeira» de João Costa, e o «Prémio Facebook», para a fotografia «Um olhar pelo horizonte» de Diogo Candeias, que assim recebeu dois diplomas no mesmo concurso.

O passatempo «Algarve, segredos naturais» integrou-se na ação «Promoção, Divulgação e Informação» da candidatura Via Algarviana 2, liderada pela associação Almargem e apoiada pelo Programa Operacional Regional do Algarve – PO Algarve 21, ao abrigo do QREN. Contou ainda com a parceria da Box de Portimão e com o apoio da Natura Algarve, da Lands, do Aquashow, do Oceânico Victoria Golf Course, do Le Meridien Penina Golf & Resort, do Benamor Golf, da Formosamar e de Vale do Lobo.

Praia da Ingrina – onde o mar é de prata!

Em pleno mês de dezembro, o mar na praia da Ingrina é de prata! A Teresa Correia registou o precioso momento e partilha-o connosco!



quinta-feira, 22 de março de 2012

Conheça os linces de Silves (Atualizado)

Azahar (fêmea) - imagem daqui


A Azahar, por ter sido o primeiro animal a chegar ao Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico de Silves, em outubro de 2009, é porventura a mais famosa, mas com ela residem na Herdade das Santinhas, junto à barragem de Odelouca, mais 15 linces adultos provenientes de centros de reprodução espanhóis.

O Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico de Silves é um dos centros da Península Ibérica dedicados a criação em cativeiro desta espécie ameaçada de extinção. Toda a atividade do CNRLI está enquadrada num programa de conservação que visa a reintrodução dos linces nas suas áreas de distribuição histórica, nomeadamente nas serras algarvias.


CNRLI de Silves - imagem daqui


O lince-ibérico pertence à família dos felídios e distingue-se pelos invulgares pelos em forma de pincel que tem nas extremidades das orelhas, pela cauda curta de ponta escura, por membros altos e patas grandes. Para além do seu porte altivo e robusto, o lince-ibérico apresenta uma pelagem amarela acastanhada com tons cinzentos e pequenas manchas pretas. Alimenta-se sobretudo de coelho-bravo.

Da época de acasalamento que decorreu no CNRLI de Silves em dezembro-janeiro resultou já o nascimento de sete crias, tendo morrido uma e estando duas a ser amamentadas artificialmente por terem sido rejeitadas pela mãe. Espera-se ainda que até ao fim da época de nascimento que costuma ocorrer de março a abril nasçam mais crias em Silves.

Podemos ficar a conhecer melhor os linces do CNRLI de Silves através do sítio do ICNB, que também disponibiliza toda a informação sobre o plano de ação que visa de conservação e reintrodução da espécie em Portugal e Espanha.


Calabacín (macho) - Imagem daqui

1001 Praias: Praia do Evaristo

Albufeira é umas das zonas turísticas mais carismáticas, com um vasto leque de praias para usufruir. Hoje selecionámos para si a praia do Evaristo.



Esta é uma pequena praia essencialmente rochosa, encaixada entre arribas baixas e esteticamente recortadas. Enormes blocos rochosos dispersam-se pelo areal e zona imersa, sendo o cheiro a maresia intenso. O areal quente e seco encontra-se enquadrado por espaços vegetados, sobretudo com pinheiro-manso, aroeira e enormes piteiras. Mais próximo do areal, domina a barrilha, planta resistente à salsugem. É possível fazer caminhadas pelo topo da arriba para Nascente, observando as curiosas paisagens geradas por estas formações rochosas, intensamente esculpidas e fissuradas pelos elementos.



Dentro de água aconselham-se os passeios de máscara e barbatanas pelos blocos rochosos, onde se pode observar a vida marinha da região, desde os animais característicos do ambiente entre-marés (cracas, mexilhões, lapas e anémonas) que são visíveis nas paredes rochosas, até aos cardumes de safias, sargos ou peixes-rei, que vagueiam em torno dos rochedos.


Notas:
Acesso à praia através de escadas ou de rampa, em madeira.

Acesso viário alcatroado a partir da estrada que liga a povoação da Guia à Galé, seguindo a sinalização para a praia. Estacionamento não ordenado. Equipamento de apoio (restaurante e WC) e vigilância na época balnear. Orientação: sul / sudoeste.

quarta-feira, 21 de março de 2012

A nossa homenagem ao Centro Cultural de São Lourenço, em Almancil

Foto do Centro Cultural de São Lourenço


Foi em 1981 que se abriram as portas do Centro Cultural de São Lourenço para revelar a mais recente galeria de arte do Algarve de então, fruto de um longo e árduo trabalho de recuperação de cinco casas rurais, situadas ao lado da igreja de São Lourenço, adquiridas por Volker e Marie Huber para aí viverem, trabalharem e exporem ao público obras de arte de artistas portugueses e estrangeiros.

Ao longo destes trinta anos de existência, o Centro Cultural de São Lourenço tornou-se uma referência no panorama cultural algarvio, tendo promovido centenas de exposições bem como espetáculos de música clássica e contemporânea. Por aqui passaram mais de um milhão de visitantes que certamente guardaram dentro de si um pouco da magia do lugar.

Mas para tudo na vida há um tempo e chegou agora a vez de este Centro fechar as portas. A festa da despedida será no dia 7 de Abril e terá início por volta das 18h00.

Marie Huber, que com o seu marido Volker, reuniu uma vasta coleção de arte, pretende agora nesta festa partilhar parte da sua coleção. Assim, “cada convidado poderá, mediante uma participação de 100 euros, adquirir um vale numerado que corresponde a uma obra de arte. Todos os vales serão vencedores e todos os convidados irão para casa com uma boa recordação do Centro Cultural de São Lourenço”.

Além disso, a intenção é tornar esta festa de despedida num momento inesquecível e a celebração incluirá “boa comida, bebida e arte, como sempre foi a tradição da casa” revela Marie Huber.

A Marie Huber, o Turismo do Algarve expressa o maior agradecimento pela obra feita e deseja os maiores sucessos no futuro.




“Sansão” de Francisco Leiro – Foto do Centro Cultural de S. Lourenço

1001 Praias: Praia da Carreagem

O Algarve apresenta em toda a sua costa litoral, fantásticas praias de diferentes formas e tamanhos, banhadas por águas límpidas, tépidas e tranquilas. Hoje apresentamos-te a Praia da Carreagem, em Aljezur.




O caminho para a praia segue através de pinhais e extensos campos dunares salpicados de cor-de-rosa, dada a abundância do cravo-das-areias, planta típica das areias litorais. O acesso ao areal faz-se através de uma rede de trilhos que descem a arriba, não aconselháveis a crianças ou a pessoas com mobilidade reduzida. O areal é estreito sendo ainda evidente o desprendimento de material da arriba, que praticamente não tem vegetação para além das enormes piteiras que marcam a paisagem, pelo que se aconselha evitar a faixa junto à arriba. No extremo norte da praia, em situação de baixa-mar, é possível observar um curioso anfiteatro natural, talhado em xisto. A praia é muito tranquila e quase sempre deserta, sendo utilizada sobretudo como pesqueiro.


Nota:

- Descida difícil para a praia, através de trilhos na arriba. É possível alcançar a Praia da Amoreira, seguindo para sul ao longo de 5 km, na baixa-mar, no entanto o areal é estreito e não oferece segurança.
- Acesso viário em terra batida a partir do Rogil (EN 120), seguindo na direção da praia (Carreagem), que se situa a cerca de 4 km. O caminho não está sinalizado, é preciso virar sempre na direção do mar. Estacionamento reduzido e não ordenado, sem equipamentos de apoio nem vigilância. Orientação: noroeste.

terça-feira, 20 de março de 2012

“Chega” hoje a primavera!



Astronomicamente, o dia tem hoje a mesma duração da noite: é o equinócio de março que inicia a primavera boreal!

O Algarve “explode” de luz e de cor…

A partir de hoje, os dias começam a ter uma duração superior à da noite… O oceano que banha o Algarve inicia o seu processo lento de aquecimento… É a época alta do turismo do Algarve que se começa a impor…

A beleza do Algarve acentua-se…



1001 Praia: Praia do Barranco das Canas

Também conhecida por praia do Alemão, em virtude da primeira casa construída no local ter pertencido a um alemão, esta é uma praia tranquila, com uma envolvente ainda muito natural, apesar da proximidade com o importante centro turístico de Portimão.

O nome da praia deriva da linha de água muito encaixada que desagua no areal, ladeada por denso canavial. Para poente avista-se ainda a formação rochosa da ponta João d´Arens, rodeada por numeroso leixões que teimam em resistir ao recuo da linha de costa e que abrigam muitas espécies de aves. O topo dessas arribas encontra-se revestido por uma mancha densa e muito verde de pinhal, que cede o lugar a enormes oliveiras e figueiras, já no vale que antecede a praia. A enquadrar o areal sucedem-se as arribas macias e rubras, muito ravinadas, de natureza areno-argilosa (cujas argilas são procuradas pelos locais para fins terapêuticos) e as arribas ocres talhadas em biocalcarenitos (rochas carbonatadas com grande abundância de fósseis marinhos) nas quais o trabalho da erosão gerou leixões, arcos e enormes grutas, como as que são visíveis no extremo poente do areal.


Nota:
Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas, bem como precaução ao caminhar sobre o topo das arribas, mantendo uma distância de segurança do rebordo das mesmas.
Acesso viário alcatroado a partir da Av. V3 (Portimão), seguindo na direção Rocha / Vau. Equipamento de apoio e vigilância na época balnear. Orientação: sul.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Praias secretas: a melhor do mundo situa-se no… Algarve!

O sítio da revista norte-americana «Travel & Leisure» acaba de eleger a praia da Salema, em Vila do Bispo, como uma das melhores praias secretas do planeta.



A foto da praia algarvia ganha honras de abertura da publicação online sobre os «refúgios onde o turismo ainda não eclipsou a cultura local».

«Salema mantém-se admiravelmente autêntica, com uma rua principal, casas caiadas de branco, um mercado ao ar livre e apenas uma dúzia de lugares para comer e beber», descreve a «Travel & Leisure».

A praia está inserida na povoação da Salema, pequena vila piscatória, e funciona como porto de pesca, estando o troço central da praia ocupado por embarcações e pelas respetivas artes. Ali é possível observar o regresso dos barcos à praia depois da faina e petiscar depois o polvo, a moreia ou o sargo, nos restaurantes da povoação.

Junto à praia de Salema surgem outros destinos secretos: Todos Santos (México), Puako (Havai), Ilha de Ibo (Moçambique), Ilha de Phu Quoc (Vietname), Bethany Beach (Delaware , EUA), Palm Beach (Barbados), Praia de Cirali (Turquia), Koh Lanta (Tailândia), Grand Haven (Michigan, EUA), Ilha de Lord Howe (Austrália), Pyla-sur-Mer (França), Cayucos-by-the-Sea (Califórnia, EUA), Ilha Panglao (Filipinas) e todo o Estado brasileiro de Alagoas.

O sítio da «Travel & Leisure» na Internet é propriedade da American Express Publishing Corporation e divulga estilos de vida contemporâneos com informação e opiniões sobre viagens, gastronomia, vinho, golfe, família e bens e serviços de luxo.


Mais informção sobre a praia da Salema aqui.

1001 Praias: Praia da Alagoa (Altura)

As praias do concelho de Castro Marim fazem parte do mesmo areal, uma língua de areia que liga o estuário do Guadiana à ria Formosa e que está enquadrada por pinhais dunares ondulantes e muito verdes. Hoje mostramos uma delas: a praia da Alagoa.



A povoação de Altura, essencialmente de apoio ao veraneio, vai acompanhando a extensa praia arenosa e o seu largo cordão dunar, que se encontra atravessado por uma rede de passadiços sobrelevados, permitindo observar a diferenciação da vegetação dunar desde a frente de mar até ao interior. Junto ao imenso areal, onde a duna se eleva, abundam o estorno, o cardo-do-mar, o felpudo cordeirinho-das-praias e o vistoso narciso-das-areias. Mais para o interior a vegetação alteia o porte e surgem os típicos arbustos de piorno-branco, que sempre proporcionam alguma sombra e conforto visual ao ambiente quente e luminoso da época de estio. A linha do horizonte abre-se para nascente, onde a paisagem se mantém verde, com as construções de Monte Gordo enquadradas por uma vasta área de pinhal.



Notas:
De modo a contribuir para a preservação do local, o cordão dunar deverá ser atravessado utilizando os passadiços existentes.
Acesso viário alcatroado a partir da EN 125, seguindo na direção de Altura durante cerca de 1 km. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância durante a época balnear. Praia Acessível. Orientação: sudeste.

sexta-feira, 16 de março de 2012

I Ignite Algarve

O Museu do Trajo, em São Brás de Alportel, vai acolher no próximo dia 23 de março, pelas 19h00, o I Ignite Algarve, uma iniciativa que desafia os participantes a partilharem as suas ideias e paixões pessoais ou profissionais com o público, em apenas 5 minutos e com a ajuda de 20 slides. A finalidade destas apresentações é «provocar» a plateia com o tema anunciado, gerando novas sinergias e motivando para a ação e realização de projetos.



O conceito deste desafio nasceu nos Estados Unidos, em 2006, e tomou forma por todo o mundo, sendo agora São Brás de Alportel o primeiro concelho do Algarve a acolher este evento.

Por esta altura, já estão inscritos temas como «O Negoísmo», «Dinâmica Local», «Apaixona-te pelo teu sonho», «Ideias Construídas», «A magia do papel branco», entre outros. E assim, o poder da comunicação e a inovação, bem como a capacidade de síntese dos oradores, serão postos à prova, conquistando a audiência pela força da partilha de ideias.

De entrada livre, o I Ignite Algarve associa-se à campanha solidária «Papel por Alimentos», do Banco Alimentar Contra a Fome, convidando desta forma todos os participantes e oradores a «pagarem» a sua entrada com papel para reciclar.

As inscrições estão abertas online, em www.ignitealgarve.com.

1001 Praias: Monte Clérigo num dia de inverno

Num destes dias de inverno, o Assis Coelho foi à praia e gostou! É ele quem hoje partilha no blogue a sua experiência...



Quem disse que não se vai à praia no inverno? A experiência é extraordinária: embarcar com as crianças numa jornada de descoberta, cruzar o Algarve de lés a lés e desfrutar de um dia na praia fora da época de verão. A praia Monte Clérigo tem ainda o atrativo extra de estar situada na costa Vicentina, surpreendendo quem está mais familiarizado com as praias do litoral sul. É, na verdade, mais um segredo do Algarve que tenho muito gosto em partilhar!






quinta-feira, 15 de março de 2012

Algarve Genuíno em Portimão

O Portimão Arena apresenta a feira «Algarve Genuíno – Aromas, Sabores e Saberes Regionais» nos próximos dias 30, 31 de março e 1 de Abril. O principal objetivo é apresentar os produtos típicos desta região.


A gastronomia tem um grande destaque nesta montra que pretende divulgar os produtos regionais distinguindo-os por áreas, dando também ênfase ao que de melhor se faz no Algarve ao nível do artesanato, da doçaria e da etnografia.

A par de excelentes demonstrações culinárias, os visitantes do certame poderão ainda degustar os variadíssimos sabores regionais na área das tasquinhas.

Para além de comes, também haverá bebes na feira: a Mostra de Vinhos do Algarve será uma oportunidade para os produtores deste néctar dos deuses promoverem a qualidade das suas colheitas, algumas delas reconhecidas internacionalmente.

A feira «Algarve Genuíno» é uma organização da Confraria dos Enófilos e Gastronómica do Algarve, em parceria com a Câmara Municipal de Portimão, a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve e o Turismo do Algarve.

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
- Dia 30 (sexta-feira), das 17h00 às 24h00
- Dia 31 (sábado), das 11h00 às 24h00
- Dia 1 (domingo), das 11h00 às 22h00

Nota:

Mais informações através do telefone 289 870 700 ou do e-mail atendimento@drapalg.min-agricultura.pt

1001 Praias: Praia da Ilha de Tavira

Apanhemos um barco em Tavira e partamos à descoberta de umas das ilhas paradisíacas do Algarve...


Praia da Ilha de Tavira - Ria


A praia situa-se no extremo nascente da ilha de Tavira, junto à Barra do Cochicho, mesmo em frente a Tavira.

O acesso faz-se de barco a partir do cais das Quatro Águas, em Tavira, mas a viagem não é longa e há mesmo quem prefira ir a nado até à ilha.

O caminho para o cais acompanha o rio Gilão e a frota de pesca artesanal que aí circula ou repousa, bem como extensas áreas de salinas, onde os perna-longa, pequenas aves que se assemelham a cegonhas em miniatura, se alimentam.

Este é o troço da ilha de Tavira mais humanizado, existem várias casas de veraneio, um parque de campismo e inúmeros equipamentos turísticos na área envolvente, incluindo vários bares de “pés na areia” já pelo areal adentro. Também é possível encontrar apoios locais para praticar atividades náuticas e até para realizar cruzeiros pela Ria Formosa.

Na face da ilha voltada para a ria a qualidade da água é boa e as crianças apreciam as águas mornas e mais paradas da laguna, bem como as estruturas que possibilitam os mergulhos em salto.

Notas:

As correntes junto à barra são normalmente muito fortes, sendo necessária cautela.

De modo a contribuir para a preservação das dunas deverão ser utilizados os caminhos pré-existentes.

Acesso de barco a partir do cais das Quatro Águas em Tavira (EN 125).

Estacionamento amplo e ordenado.

Diversos equipamentos de apoio (Restaurantes e WC) e vigilância durante a época balnear.

Orientação: Sudeste.



Praia da Ilha de Tavira - Costa

quarta-feira, 14 de março de 2012

Núcleo Islâmico do Museu de Tavira

O Núcleo Islâmico do Museu Municipal de Tavira foi inaugurado em fevereiro na baixa da cidade, com a exposição «Tavira Islâmica», cuja peça central é o curioso e raro «Vaso de Tavira».


As sondagens arqueológicas nos anos 90, num edifício destinado à implantação de uma agência bancária, frente aos Paços do Concelho, colocaram a descoberto os vestígios de um bairro islâmico anterior à muralha da cidade de Tavira.



No rés do chão do edifício encontramos o Posto de Turismo, e nos pisos superiores do edifício o núcleo islâmico do Museu Municipal de Tavira, onde ficará exposta boa parte dos materiais turdetanos que foram encontrados no local e vestígios islâmicos recolhidos noutros pontos da cidade.



O Vaso de Tavira, datado do século XI (período das Taifas), será a joia da coroa do Núcleo Islâmico, através do qual será contada parte da história da cidade. Esta peça cerâmica, reconhecida como fundamental para a História pelo seu bom estado de conservação, ficará no primeiro piso do museu, bem perto do local onde foi originalmente encontrado, em 1996.



Manuel e Maria Maia, os arqueólogos que o encontraram, explicam que o vaso islâmico de Tavira deverá ter sido uma peça que foi jogada para o lixo, já que, à data, no século XI, teria perdido todo o valor para os seus proprietários.
Junto ao vaso encontraram ainda um prato decorado em corda seca integral, além de um outro prato onde constava a fórmula islâmica «não há Deus, senão Deus / Não há Alá, senão Alá». Estes dados que permitiram a datação do Vaso de Tavira, que se revelou desde logo um verdadeiro quebra-cabeças para os arqueólogos, por não haver paralelos para uma peça assim.

O Núcleo Islâmico apostará ainda na interpretação da muralha da cidade, que estará a descoberto.

Curiosidade:
O que é o Vaso de Tavira? Há diferentes opiniões quanto à funcionalidade e datação do Vaso de Tavira, embora os arqueólogos que o descobriram e investigaram – Maria Maia, Manuel Maia e Cláudio Torres – considerem que se trata da representação simbólica de um rapto nupcial, servindo a peça de dote para o casamento. Estima-se que o vaso corresponda a uma produção dos finais do século XI ou inícios do século XII.

1001 Praias: Praia de Quarteira

Extensa praia urbana, muito frequentada por turistas nacionais, dispõe de um Centro Azul que, na época balnear, desenvolve diversas atividades na praia e presta informação aos banhistas.




Antiga povoação de homens do mar, desenvolveu-se de modo a dar apoio a uma crescente procura das suas praias, constituindo atualmente um grande centro turístico. O núcleo piscatório, com as suas embarcações e casas de aprestos, subsiste, limitado porém ao extremo poente da praia.

O peixe fresco grelhado é uma presença incontornável à mesa em Quarteira e o mar recheia receitas tradicionais como a sopa de pão com conquilhas ou as lulas com ferrado. O areal extenso, com cerca de 3 km, encontra-se rasgado por vários molhes, junto aos quais se vai acumulando areia e que proporcionam banhos tranquilos aos veraneantes.

Uma longa avenida marginal, apelidada de Calçadão, acompanha o areal, oferecendo diversos equipamentos turísticos de apoio à praia, esplanadas solarengas e muita animação durante a época balnear. É uma praia de caráter urbano, muito frequentada.







Nota:
Acesso pedonal a partir de Quarteira (sinalizada na EN 125). Estacionamento ordenado e amplo. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes, WC e outros) e vigilância na época balnear. Praia Acessível. Orientação: sudoeste.