sexta-feira, 9 de março de 2012

A Dieta Mediterrânica e o Algarve em Candidatura a Património Mundial

Tavira representa Portugal no processo que pretende o alargamento da candidatura da Dieta Mediterrânica a Património Imaterial da Unesco e que deverá ser entregue na sede da organização até ao final do corrente mês de março. O Chipre, a Argélia e a Croácia são os outros países que concorrem conjuntamente à integração na lista da Unesco em que já estão inscritos, desde 2010, Espanha, Itália, Grécia e Marrocos.

O Algarve, embora banhado pelo Atlântico, é uma região de fortes influências mediterrânicas, decorrentes em grande parte dos muitos povos que aqui se fixaram: fenícios, cartagineses, romanos e árabes.




Sendo a alimentação uma manifestação cultural dos povos, verifica-se que, no Algarve, os hábitos alimentares são vincadamente mediterrânicos, refletindo precisamente as influências já referidas bem como as condições naturais e o clima temperado da região.


A Dieta Mediterrânica é considerada como um estilo de vida das populações do sul da Europa e norte de África. Utiliza essencialmente produtos locais como o azeite, pão e cereais, legumes e frutos da época, peixe e frutos secos. É considerada pelos nutricionistas como sendo preventiva de diversas doenças cardiovasculares e cancerígenas. Está ainda associada a tradicionais formas de convívio e celebração que representam expressões particulares do Património Cultural Imaterial.

A candidatura portuguesa, representada pela cidade de Tavira, encontra-se explicada neste vídeo promocional editado pela autarquia:






Se tudo isto lhe desperta a vontade de experimentar algumas especialidades da Dieta Mediterrânica algarvia pode ficar a saber um pouco mais sobre os seus princípios e testar algumas receitas consultando o livro sobre o tema editado pela Globalgarve e que se disponibiliza aqui.

1 comentário:

  1. Ainda bem que se defende o que é nosso, e cada vez mais precisa-se promover mais a nossa coltura, pois sendo nós os melhores em colinária, não podemos continuar a deixar os outros paise a se demarcarem de nós. Porquê usar na alimentação o queijo mozarella ou outros quando temos o nosso delecioso queijo de cabra. O turismo poderia promover com os restaurantes de todo o algarve ineciativas para promover a dieta Algarvia, pois não á melhor publicidade do nosso pais do que a nossa gastronomia.

    ResponderEliminar