quarta-feira, 7 de março de 2012

Museu subaquático de Portimão





Para os praticantes de mergulho, Portimão vai tornar-se um local de visita obrigatória já a partir do final deste ano, data em que já estarão afundados ao largo de Portimão, mais concretamente em frente à Prainha – Alvor, dois dos quatro barcos que a Marinha de Guerra Portuguesa cedeu para a constituição do primeiro parque subaquático, que em conjunto com uma estrutura de recifes permitirão criar, a cerca de 5,5 quilómetros da barra de Portimão, um espaço museológico original, que irá sem dúvida potenciar o turismo de mergulho.

Os dois primeiros barcos de guerra a afundar - a corveta Oliveira e Carmo e o navio-patrulha Zambeze - já se encontram em Portimão e vão sofrer ao longo dos próximos meses profundos trabalhos de limpeza e descontaminação, até serem afundados no início do verão.

O projeto denominado “Ocean Revival” terá um custo aproximado de três milhões de euros e será inteiramente suportado pela angariação de fundos e de patrocínios, a cargo da Associação Musubmar, associação para a promoção e desenvolvimento do turismo subaquático.

Estima-se que na primeira década de existência deste novo pólo museológico, o número de visitantes ultrapasse os 620 mil mergulhadores (com as respetivas famílias), que serão atraídos por um projeto único no mundo, destacando-se o reforço do ecossistema e o aumento da biodiversidade na zona.



Sem comentários:

Enviar um comentário