segunda-feira, 30 de abril de 2012

Bela Vista Hotel & SPA na 'Hot List 2012'


O Bela Vista Hotel & SPA, na praia da Rocha, em Portimão, integra a Hot List 2012 da Condé Nast Traveler, que selecionou os melhores novos hotéis, SPAs e restaurantes do mundo.

Vistas «deslumbrantes» dos rochedos e palmeiras «gigantes» a sombrear as piscinas são apenas alguns dos atrativos deste boutique-hotel em destaque no site de viagens.



A lista resulta do trabalho exaustivo de 41 repórteres da conceituada publicação que ao longo de dez meses se hospedaram anonimamente em 172 novos hotéis de 49 países dos quatro cantos do mundo. Daqueles, apenas 121 passaram o teste.

Na Hot List deste ano da Condé Nast Traveler encontram-se quatro hotéis portugueses, sendo o Bela Vista o único da região do Algarve.


Mais informação:


1001 Praias: Praia do Monte Clérigo

Situada junto à aldeia piscatória de Monte Clérigos, concelho de Aljezur, esta praia calma de mar azul cristalino e costa retalhada encontra-se inserida no Parque Natural Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.


Praia com vasto areal para norte e uma interessante plataforma rochosa no extremo sul, onde se podem observar diversos organismos marinhos na baixa-mar, desde caranguejos, estrelas-do-mar e polvos nas reentrâncias rochosas, a cardumes de sargos juvenis. É também possível tomar banho nas diversas piscinas rochosas, a descoberto com o recuo da maré. Apesar da relativa exposição aos ventos de norte e oeste, os extremos do areal são abrigados. Para o interior encontram-se imponentes campos dunares, que ladeiam um bonito vale associado a uma linha de água efémera. Nesta praia existe uma pequena povoação constituída por casas de veraneio e um pinhal com parque de merendas. A descida para a praia proporciona uma fabulosa vista panorâmica.



Nota:
É possível, apenas na baixa-mar, visitar outras praias que se situam para sul, e que se encontram alternadamente preenchidas ou por areia ou por calhau rolado. O recorte das arribas é muito curioso, mas poderá ocorrer deslizamento de pedras pelo que se recomenda atenção à faixa junto às arribas. Acesso viário alcatroado a partir da entrada Sul de Aljezur (EN 120), seguindo no sentido de Monte Clérigo, que se situa a cerca de 7 km. Estacionamento ordenado, diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância durante a época balnear. A praia possui uma rede de passadiços de madeira e é Praia Acessível. Orientação: Noroeste.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

História aos quadradinhos

A história de hoje é aos quadradinhos mas não necessariamente sobre banda desenhada. Os nossos protagonistas são quadrados de tamanho quase invariável (14x14 cm) e com padrões coloridos que costumam revestir as superfícies, decorando-as. Falamos do azulejo tradicional e de quem o trabalha todos os dias, como a família Mascarenhas do atelier Aresta Viva, em Faro.



Este atelier é dinamizado por Palmira e Rui Mascarenhas, mãe e filho, que partilham o gosto pela cultura portuguesa. Juntos já levaram os seus azulejos típicos do século XVII e de traço hispano-mourisco até feiras em Florença e Milão, por exemplo, e já conseguiram fidelizar um cliente muito especial: o Museu Nacional do Azulejo.

Também exportam para lojas de artesanato especializado do país e recebem encomendas de particulares que apreciam a arte da azulejaria antiga ou moderna. A última teve a Alemanha como destino e resultou num conjunto de mil azulejos sem relevo e todos pintados à mão, conta Palmira, orgulhosa.


O Aresta Viva não é uma loja mas não está vedado ao público. Qualquer pessoa que queira, aliás, conhecê-lo ou adquirir uma das peças de cerâmica – têm um catálogo com mais de 30 padrões diferentes – só tem de tocar à campainha para que a porta do n.º 24 da rua Antero de Quental se abra. Vale a pena entrar, quanto mais não seja para apreciar o ciclo fascinante destes quadradinhos vidrados.


1001 Praias: Praia da Terra Estreita (Santa Luzia)

Chegamos ao paraíso quando a ilha de Tavira se estreita e resulta numa estreita língua de areia …




Para nascente da praia do Barril a iha de Tavira estreita-se, resultando numa língua de areia com não mais de 50m de largura, a chamada Terra Estreita ou praia de Santa Luzia, visto ser a partir desta pitoresca vila piscatória que se faz a travessia de barco.

O passeio pela ria vai mostrando os alcatruzes para a captura do polvo e as inúmeras embarcações locais de pesca artesanal, bem como a flora e a fauna típicas do sapal. O areal é vasto e mais deserto do que nas praias vizinhas do Barril ou da ilha de Tavira, proporcionando tranquilidade e isolamento.

Nesta praia podem admirar-se as flores vistosas do narciso-das-areias e gozar os banhos cálidos de mar, sendo frequente durante o verão surgirem autênticas profusões de algas verdes junto à ilha, o que transmite a curiosa sensação de tomar banho dentro de uma sopa morna.

De volta a Santa Luzia, a bonita avenida marginal enquadrada pela ria oferece diversos restaurantes e tascas onde se pode apreciar o melhor marisco da ria, bem como pratos típicos como a estupeta de atum.



Notas:
- De modo a contribuir para a preservação do local, o cordão dunar deverá ser atravessado utilizando os passadiços existentes.
- Acesso de barco a partir de Santa Luzia, sinalizada na EN 125 e a cerca de 3 Km do parque de estacionamento do Barril.
- Estacionamento amplo e ordenado. Equipamento de apoio (restaurante e WC) e vigilância durante a época balnear.
- Orientação: sudeste.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Monte da Casteleja lança “Meia Praia – tinto”

É já no próximo fim de semana que o Monte da Casteleja lança o seu mais recente vinho tinto, o “Meia Praia”, dedicado ao mercado regional algarvio. 

O Meia Praia apresenta-se como um vinho de mesa leve, com um apelativo rótulo a condizer que faz referência ao espírito de férias típicas da Meia Praia, em Lagos, local próximo da quinta onde o mesmo foi produzido. 

Criado pelo enólogo Guillaume Leroux, o vinho estará em prova nos restaurantes da Meia Praia entre os dias 28 e 29 de abril. Quem sabe se ele não será a principal escolha dos restaurantes da região e dos turistas para o próximo verão? 


Sobre o Monte da Casteleja 

Guillaume Leroux, licenciado em Viticultura – Enologia em Montpellier e com uma pós-graduação na Escola Superior de Biotecnologia do Porto e na Universidade Sturt, na Austrália, é o rosto que está à frente dos destinos desta quinta. Iniciou-se na magia dos vinhos com o seu pai, mas foi no Douro – sítio onde aprendeu as técnicas tradicionais de produzir grandes vinhos – que o seu futuro de vinhateiro ficou decidido. 

O projeto no Monte da Casteleja iniciou-se em 1998 com vários estudos, particularmente sobre o terroir lacobrigense, para decidir que tipo de vinhos produzir. 

A vinha atual é de três hectares, numa área total de sete. A quinta tem a preocupação de utilizar castas portuguesas certificadas pela Comissão Vitivinícola Regional Algarvia. 

Na área não utilizada pela vitivinicultura, o lugar é cedido a uma vasta horta de produtos biológicos. 


Para mais informações ou imagens, contacte:
Monte da Casteleja
De segunda a sábado, das 10h00 às 12h00 e das 15h00 às 18h00.
Tel. 282 798 408 ou Telm: 91 736 10 41.
E-mail: info@montedacasteleja.com
www.montedacasteleja.com 

Mais vinhos algarvios aqui.

1001 Praias: Praia da Oura (poente e nascente)

A extensão de areal é imensa e muito diversificada, nunca faltando animação à praia da Oura…





Praia da Oura poente




A extensão de areal é imensa e muito diversificada: a poente predominam os equipamentos turísticos, estando o areal enquadrado por uma envolvente urbana, já para nascente a praia vai-se naturalizando até à chamada pedra dos Bicos, uma formação rochosa muito recortada que define a extrema leste da Oura.

É assim possível chegar até ao troço poente da praia através da povoação, atravessando as ruas e pequenos largos onde abundam as esplanadas solarengas, deparando-se o visitante com um areal enquadrado por arribas modestas mas esteticamente recortadas.

O troço nascente também tem acesso pedonal através das Areias de S. João ou então através do empreendimento situado no seu extremo leste, descendo uma imensa e íngreme escadaria de madeira, que percorre um barranco da arriba muito ravinada e manchas densas e frescas de pinheiro-manso.

Existem equipamentos turísticos na praia, mas caminhando para nascente o areal torna-se deserto e muito tranquilo, sendo possível alcançar uma pequena e isolada enseada passando a pedra dos Bicos. A envolvente caracteriza-se pelas cores quentes do areal e das arribas, amarelos, laranjas, ocres, apenas amenizadas pelo verde profundo dos pinheiros-mansos.



Praia da Oura nascente



Nota:
- Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto às arribas.
- Acesso viário alcatroado através das Areias de S. João. Estacionamentos exíguos à exceção do parque de estacionamento pago (amplo e ordenado) no troço central da praia.
- Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância na época balnear.
- Orientação: sudeste.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Centro Interpretativo da Fóia

O ponto mais alto do Algarve (906 metros) vai receber um centro de interpretação. O Centro Interpretativo da Fóia, cujo objetivo é mostrar e divulgar um outro Algarve, foi apresentado no passado dia 20 de abril e pretende abrir as portas ao público dentro de seis meses.


Segundo o presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui André, o centro vai ser um espaço dinâmico e interativo, onde o visitante para além de obter um melhor conhecimento dos produtos e tradições da serra de Monchique também poderá levar consigo produtos como: mel, licores, compotas, aguardente de medronho, artesanato e cortiça. O centro pretende ainda promover visitas a produtores locais, nomeadamente a destilarias de medronho, provas gastronómicas, workshops sobre técnicas artesanais, passeios pedestres e de BTT, entre outros. Estas atividades estarão também acessíveis a invisuais e pessoas com mobilidade reduzida.


Este projeto, ao mesmo tempo que junta o turismo aos costumes e tradições, potencia o turismo de natureza.

1001 Praias: Praia do Carvoeiro e Praia do Paraíso

Verdadeiro postal turístico, a imagem da cosmopolita praia do Carvoeiro, no concelho de Lagoa, convida-nos a conhecer melhor os seus recantos.



O Carvoeiro, antiga povoação de pescadores que se converteu num centro turístico cosmopolita, nasceu associado a uma pequena e acolhedora enseada de águas calmas. A povoação, muito branca e luminosa, dispôs-se em anfiteatro nas arribas circundantes e soube aproveitar o estético trabalho do tempo sobre as paredes rochosas, assumindo-se como cartaz turístico do concelho.

As cénicas arribas da envolvente estão revestidas de verde e revelam enormes grutas. Os coloridos barcos dos pescadores que partilham o areal com os banhistas, ainda vão à faina mas também visitam fabulosas grutas marinhas a pedido dos turistas.

Os caminhos pedonais e miradouros existentes no topo das arribas oferecem oportunidades de passeio e magníficas vistas panorâmicas sobre o oceano. Uma solarenga praça central surge no seguimento do areal, constituindo um atrativo espaço coletivo de convívio e de comércio. É uma praia bastante frequentada, com muita animação.

Estando no Carvoeiro, atreva-se a ir até à Praia do Paraíso, uma pequena concha de areia que surge ao contornar-se a arriba que delimita a Praia do Carvoeiro a poente. Trata-se duma praia encaixada entre arribas altas e de cores quentes, que tem acesso através duma escadaria sinuosa e estreita.



Nota:
Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas.


Acesso viário alcatroado a partir de Lagoa seguindo para sul durante cerca de 3,5km. Estacionamento ordenado. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância na época balnear. A Praia do Paraíso surge a 1500m para poente do Carvoeiro, tem estacionamento exíguo e ordenado, não dispõe de equipamentos de apoio nem de vigilância. Orientação: sudoeste.



segunda-feira, 23 de abril de 2012

Novo merchandising do Turismo do Algarve

Já conhecem a mais recente coleção de merchandising do Turismo do Algarve?

Produzida a partir de materiais que já não teriam qualquer utilidade, esta linha transformou brochuras, faixas e lonas publicitárias em malas, sacos de praia, bolsas e carteiras amigas do ambiente e com um design exclusivo.

Está a ser comercializada em cinco pontos de atendimento ao turista – Faro, Tavira, Albufeira, Silves e Lagos – e é uma ótima recordação turística!

1001 Praias: Praia do Barranco

Numa pequena enseada entre arribas calcárias, no concelho de Vila do Bispo, está mais uma praia para descobrir.



A praia do Barranco surge na desembocadura de um dos vales mais bonitos da região, com encostas cobertas por um matagal alto de zimbro onde surgem imponentes afloramentos calcários e uma estreita várzea ocupada por árvores de fruto e vegetação ribeirinha.

O areal é de pequena extensão mas largo, formando um pequeno campo dunar a poente e desenvolvendo-se na direção do interior do barranco, onde se mistura com o calhau rolado. Este, por sua vez, é usado pelos banhistas na construção de pequenos abrigos semicirculares de pedra que funcionam como corta-vento.

Nos extremos da praia surgem arribas calcárias de tons claros e podem ver-se as ruínas altaneiras de uma fortaleza do séc. XVII.





Notas:
Apesar do acesso em terra batida a praia é muito frequentada, sobretudo por surfistas e caravanistas.

Acesso viário em terra batida a partir da povoação da Raposeira (EN 125), com cerca de 5Km de extensão. A praia não está sinalizada. Estacionamento amplo mas não ordenado, sem equipamentos de apoio nem vigilância. Orientação: sul.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Vem aí um verão «em brasa»


A animação noturna no Algarve vai ser abrasadora este verão. Quem o garante é o portal de eventos Portugalnight.com, que antecipa algumas novidades para a próxima época alta no destino.

«O Algarve promete ser terra de brasas para tudo o que é empresário do sector noturno com interesses na região», garante o Portugalnight. E não faltam os exemplos.

Em Albufeira, o Sétima Onda reforçou-se com a «entrada do empresário Liberto Mealha no seu capital». Na Oura, o Capítulo V reapareceu «novo, evoluído e refinado» dezoito anos depois.

A praia do Ancão, em Almancil, apresenta o Waves um «superinvestimento do empresário paquistanês Mr Mahrmoot».

O Wish Albufeira Summer Club, o Clube 7 Vilamoura e o Bo Zen by Gulty Vilamoura são outras das novidades já anunciadas; ao mesmo tempo, mantêm-se o Meo Spot Portimão, o Bliss Vilamoura e o Manta Beach.

Com tantas novidades, o verão promete ser animado e a temporada ideal para ser vivida à noite no Algarve.


1001 Praias: férias na praia do Castelo

Hoje partilhamos as fotos enviadas pela Élia Colaço, assim como as suas palavras.

"Estava remexendo nos meus álbuns de fotografias e deparei-me com estas da praia do Castelo, em Albufeira, onde passei 15 dias de férias maravilhosas. A sua beleza natural é indescritível, as imagens falam por si."





quinta-feira, 19 de abril de 2012

Hotéis algarvios candidatos ao galardão «The Green key»





O Algarve está nomeado na edição 2012 do galardão «The Green Key» – A Chave Verde com os hotéis Vila Galé Albacora, em Tavira, Real Marina, em Olhão, e Grande Real Santa Eulália, em Albufeira.

A Chave Verde é um selo ecológico internacional destinado à hotelaria e será entregue no âmbito de um workshop de formação destinado a profissionais de empreendimentos turísticos.

A cerimónia vai ter lugar esta terça-feira, dia 24, às 09h30 no auditório da Biblioteca Municipal de Olhão. O Turismo do Algarve integra o júri nacional do prémio, que recebeu a candidatura de 34 unidades de alojamento.

«The Green Key» é um programa de educação para o desenvolvimento sustentável que promove formas de gestão e utilização dos estabelecimentos turísticos mais amigas do ambiente.

O diploma é atribuído a mais de 1500 hotéis em 28 países de todo o mundo. Em Portugal é representado pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Programa
09h30
Recepção dos participantes

09h45
Sessão de abertura

10h00
Green Key – Educação para o Desenvolvimento Sustentável, estratégia para proporcionar uma melhor resposta às medidas implementadas, mas também uma inovação de serviço –ABAE

10h20
A água da torneira – um conceito a evoluir nos empreendimentos hoteleiros – Águas do Algarve

10h40
Um testemunho de implementação Green Key – Caso prático

11h00
Um testemunho de implementação Green Key – Caso prático

11h20
Sorteio do prémio Águas do Algarve e Finzi Gelato

11h30
Entrega do galardão Green Key, edição 2012

12h00
Encerramento

1001 Praias: Ilha de Cabanas

Em Tavira, ao azul do mar segue-se o oiro pálido das areias, as águas tranquilas da Ria Formosa.


Para Nascente da Ilha de Tavira, surge a Ilha de Cabanas, uma estreita mas extensa língua de areia, antes da última barra da ria para Nascente. A praia situa-se em frente à povoação de Cabanas, cuja origem remonta às campanhas de pesca do atum, mantendo-se ainda hoje terra de pescadores. Da comprida marginal de Cabanas espreitam-se os barcos de pesca artesanal ancorados na ria e as casas de aprestos. O braço de ria que separa a ilha do continente é já modesto, podendo-se atravessar a nado na baixa-mar. É no entanto de barco o acesso preferencial à Ilha, bastam uns quantos minutos para alcançar a praia, a partir de Cabanas.


Os passeios pelo areal apetecem, caminhando um pouco é possível aceder a momentos de tranquilidade e isolamento. Voltando a Cabanas, o visitante pode saborear, nos inúmeros restaurantes da marginal, ostras e amêijoas recolhidas nos viveiros próximos, bem como diversos pratos de polvo.

Nota:

De modo a contribuir para a preservação do local, o cordão dunar deverá ser atravessado utilizando os passadiços sobrelevados existentes.

Acesso de barco (embarcações com serviço de táxi) a partir da marginal Cabanas (sinalizada e a cerca de 1.5 Km da EN 125). Estacionamento ordenado. Equipamento de apoio (Restaurante e WC) e vigilância durante a época balnear. Orientação: sudeste.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Olhão, terra de encantos…

Olhão é uma cidade piscatória localizada no coração da Ria Formosa.

Nos seus bairros mais antigos existem ruas sinuosas ladeadas por construções em forma de cubos sobrepostos, cujas origens islâmicas remontam ao século XVIII. Trata-se de uma arquitetura cubista inspirada pelos frequentes contactos que os olhanenses tinham com as terras de Marrocos (onde predominam estas formas arquitetónicas) e na qual a geometria das suas formas é uma característica evidente.As açoteias, os mirantes, os contramirantes, as varandas e as chaminés abundam por entre o casario pintado de branco, com a cal proveniente dos maciços calcários do Algarve.As inúmeras açoteias, para além de constituírem em espaço privado para encontro das famílias nas noites quentes de verão, permitem também a seca de peixe e de fruta.

De salientar que a Câmara Municipal de Olhão tem em curso o “Programa de Ação Integrado do centro Histórico e da Frente Ribeirinha” que poderá ter uma grande importância na preservação do património arquitetónico da cidade, que é também um dos mais antigos postais promocionais do destino.

1001 Praias: Praia do Porto de Mós

Muito ampla, mas nunca em demasia, a praia do Porto de Mós está abrigada por arribas que dão um recorte diferente ao areal. Fica em Lagos e é para lá que vamos hoje.


A praia nasce num vale amplo e aberto, formando um extenso areal enquadrado nos extremos por arribas altas. Do miradouro da Atalaia, situado no topo da arriba, a paisagem é soberba, avistando-se a linha de costa até Sagres. Para poente dominam os tons cinzentos-claros, as arribas são talhadas em margas (calcários com elevado teor de argila) fortemente laminadas e sustidas em equilíbrios muito precários. Na época húmida acumula-se na base da arriba espessa camada de argila, que os locais dizem possuir propriedades medicinais. Na face da arriba crescem plantas bem adaptadas à salsugem como a salgadeira, a barrilha e a valverde-dos-sapais, ou caniços nos locais que evidenciam escorrências de água. Para poente as arribas exibem tons ocres, muito quentes, e avistam-se já as formações rochosas que configuram a ponta da Piedade. Apesar da proximidade com a cidade de Lagos, a envolvente da praia ainda mantém características naturais e o areal possui troços muito tranquilos.



Notas:
Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas.
Acesso viário alcatroado a partir de Lagos, subindo a Av. dos Descobrimentos e virando à esquerda na rotunda junto ao Quartel dos Bombeiros, seguindo na direção de Porto de Mós. Estacionamento amplo. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância na época balnear. Praia Acessível. Orientação: sul.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Vilamoura tem nova marca territorial

O novo logótipo e identidade do território de Vilamoura já foram apresentados pela Inframoura, em parceria com a Câmara Municipal de Loulé e a Lusort.


O rebranding do resort vai «elevar o valor percebido do destino junto de potenciais clientes, apostando na diferenciação, tornando, cada vez mais, Vilamoura um destino apetecível, desejado e concretizado», afirma aquela empresa municipal.

Vilamoura posiciona-se assim enquanto «Reserva nacional da qualidade da vida», com uma atmosfera privilegiada para se viver, passar férias ou visitar.

Mais informação no portal Vilamoura, em http://www.vilamoura.pt/.

1001 Praias: Praia do Forte Novo

Visitar o Algarve é surpreender-se com algumas das mais bonitas, seguras e acolhedoras praias do mundo, prontas a desfrutar ao longo de todo o ano! Hoje damos a conhecer a Praia do Forte Novo.


A Praia do Forte Novo situa-se no extremo nascente de Quarteira, mas já numa zona de caráter natural, longe da agitação urbana e sem a função protetora dos molhes, o que provoca uma redução drástica na largura do areal. Aqui surgem as arribas baixas e macias características deste troço de costa, de intensa cor ocre, que contrasta fortemente com o verde profundo dos pinhais que as encimam e com o branco pérola dos areais. O mar avança frequentemente sobre a base da arriba e, aqui e ali, observam-se pinheiros descalços, ou seja, com as raízes expostas. É uma zona de charneira, para poente avista-se o casario imenso de Quarteira e Vilamoura, para nascente a construção urbana dá lugar ao manto verde dos pinhais sobre as arribas vermelhas, intercaladas de quando em quando por pequenas lagoas costeiras.


Notas:

Acesso viário alcatroado (ou pedonal) pela saída nascente de Quarteira. Estacionamento ordenado. Equipamentos de apoio (restaurantes, WC) e vigilância na época balnear. Orientação: sudoeste.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Orquídeas do Algarve



Nascem nos solos calcários e pedregosos do Barrocal mas também aparecem nas serras de Monchique e do Caldeirão e serão perto de três dezenas as diferentes espécies de orquídeas existentes no Algarve.

Delicadas e de pequeno porte, estas orquídeas silvestres constituem uma riqueza botânica que pode ser observada pelos amantes da natureza durante os seus passeios pelos campos da região, sobretudo durante a primavera mas para algumas espécies também no verão.

Abril e maio são meses indicados para partir à descoberta das orquídeas do Algarve, por isso ponham-se a caminho e não se esqueçam da máquina fotográfica.

Nota:
O portal Flora-On, com coordenação da Sociedade Portuguesa de Botânica, será uma boa ajuda na identificação das espécies que encontrarem.









Praia do Amado

Procurada pelos amantes de surf de toda a Europa, é considerada uma das melhores praias portuguesas para a prática desta modalidade...


É uma praia ampla, embora não tão extensa nem exposta quanto a praia da Bordeira, que se estende ao longo de três vales. A norte, dominam os tons vermelhos e laranjas nas arribas e a passagem pelo sítio do Pontal é obrigatória, pela paisagem deslumbrante, pelo lapiás calcário (rocha muito rendilhada pela erosão) e ainda pelo curioso abrigo de pesca da Zimbreirinha, onde os barcos se fundeiam em plataformas de madeira suspensas na arriba. A sul, o cinzento do xisto volta a dominar a paisagem. A vegetação encontra-se atapetada pelos ventos frequentes. O Amado é famoso pelas suas ondas, muito versáteis e diversificadas, o que justifica a presença constante de escolas de surf e bodyboard no local, sendo também frequente decorrerem aqui provas nacionais e internacionais da modalidade. Apesar de ser uma praia muito frequentada, é sempre possível encontrar locais tranquilos, basta passear um pouco pelo areal.


Nota:
Acesso viário alcatroado a partir da entrada sul da Carrapateira, seguindo na direção do Amado, que se situa a cerca de 2 km. É também possível chegar ao Amado através da Praia da Bordeira, seguindo para sul sobre o topo das arribas (acesso de terra batida em cerca de 500m), passando pelo Pontal, local de grande beleza cénica. Estacionamento amplo não ordenado, com equipamentos de apoio (restaurante e WC) e vigilância durante a época balnear. Orientação: oeste.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

E porque o fim de semana está à porta…

Sugerimos este roteiro do programa Escape TV pela Costa Vicentina para um fim de semana em família, e em cheio, com tudo a que se tem direito.
Para além do merecido descanso do guerreiro, num refúgio perfeito para fugir à rotina entre o mar e a natureza selvagem, podem ainda descobrir os maravilhosos sabores gastronómicos deste Algarve. As opções são muitas e de difícil escolha: entre peixe fresco e mariscos, passando pela maravilhosa e tentadora doçaria tradicional algarvia.
Para finalizar, a Escape TV sugere ainda um jantar romântico no restaurante Vila Velha de Lia Van Hierde, conhecido pela fusão de sabores e criatividade gastronómica.




Vão ficar por aí só a ver o programa ou vêm experimentá-lo?

1001 Praias: na ponta da Culatra

Entre a ilha da Culatra e a ilha da Armona, a maré vazia desvenda um pequeno paraíso. A Cláudia Ruivinho chama-lhe a “ilha das Gaivotas” e conta-nos que não dispensa um mergulho nas suas águas límpidas.


quinta-feira, 12 de abril de 2012

Squamatinia algharbica

É um habitante exclusivo das grutas do Algarve, mede 3 centímetros e é o maior inseto subterrâneo terrestre da Europa. Esta foi uma descoberta feita pela investigadora Sofia Reboleira, bióloga da Universidade de Aveiro, que foi anunciada recentemente na revista científica Zootaxa, uma publicação da Nova Zelândia.




Segundo a bióloga, “tem adaptações à vida subterrânea, não tem olhos, é despigmentado e possui uns apêndices (antenas e cercos) extraordinariamente desenvolvidos”. Além disso, “desenvolve todo o seu ciclo de vida no meio subterrâneo não sobrevivendo no exterior”.

O Squamatinia algharbica é também o segundo maior inseto do mundo da ordem dos tisanuros, sendo igualmente conhecido como peixinho-de-prata ou traça-dos-livros.

De acordo com informação da Universidade de Aveiro, “este animal é uma relíquia biogeográfica, que terá sobrevivido a vários episódios de alterações climáticas refugiado no meio subterrâneo”, só existente na fauna cavernícula algarvia.

1001 Praias: Praia da D. Ana

Desenhada pela natureza entre o ocre das falésias e os verdes e azuis do mar, a praia da D. Ana, no concelho de Lagos, está entre as mais bonitas praias algarvias.




O acesso à praia desemboca num pequeno miradouro de onde se podem contemplar as curiosas formações rochosas carbonatadas esculpidas pelas águas doces e salgadas: ravinamentos, leixões, restos de algares e grutas.

Nos leixões dispersos pelo horizonte brilham inúmeros pontos brancos: gaivotas, garças ou guinchos repousam nestas plataformas sobranceiras ao mar. Plantas com adaptações especiais à salsugem, como a barrilha ou a salgadeira, revestem as paredes rochosas formando enormes arbustos. O areal desdobra-se em reentrâncias geradas pelo recorte da arriba, proporcionando recantos resguardados aos banhistas.

Já dentro de água, um passeio de máscara e barbatanas revela um colorido diferente: algas, anémonas, estrelas-do-mar, ouriços, camarões ou cardumes de pequenos peixes, povoam os blocos rochosas imersos.

É possível percorrer um trilho pelo topo da arriba, a nascente da praia, alcançando a praia do Pinhão. A D. Ana é uma praia afamada e muito frequentada, possuindo vários equipamentos turísticos na sua envolvente.





Nota:
Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas.

Acesso viário alcatroado a partir de Lagos, subindo a Av. dos Descobrimento e virando à esquerda na rotunda junto ao Quartel dos Bombeiros, seguindo na direção da Ponta da Piedade. A praia D. Ana está sinalizada. Estacionamento amplo e ordenado. Diversos equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância na época balnear. Orientação: sudeste.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Um dia na Quinta

Hoje é dia de metermos (literalmente) a mão na massa para fazermos pão e bolos. Ou então de fabricarmos queijo ou de experimentarmos o ofício de oleiro. Para os menos afoitos, a alternativa é igualmente boa: desbravar quase dois hectares de terreno em contacto com a natureza. Já estão convencidos? Então vamos conhecer a Quinta Pedagógica de Portimão.



As atividades do campo estão na cidade, neste espaço que recupera a tradição das quintas rurais. Aqui há um lago, áreas de cultivo, abrigos de animais e até uma cabana na árvore, o sonho de infância de qualquer rapazote.

Os sentidos são atraídos pelo cheiro das árvores de fruto, como as laranjeiras, macieiras, ameixeiras, os damasqueiros e pessegueiros, pela zona de ervas aromáticas e pelos animais que habitam a quinta. Alguns deles são bem simpáticos e deixam-se alimentar e fotografar pelos visitantes, caso do burro Joaquim Manel, do cavalo Medronho ou da burra… simplesmente Burra.


O burro Joaquim Manel... e a burra.


Mas a quinta organiza também ateliers e workshops. Assim, além da visita guiada ao espaço, podemos colher ovos ou produtos da horta, participar num atelier de barro ou de brinquedos ecológicos, fazer pão num tradicional forno de lenha, semear novos vegetais, ordenhar vacas e construir espantalhos ou até um restaurante para pássaros.


No final de um dia passado entre coelhos, galinhas, porcos, patos e gansos, de certeza que todos ficarão a saber como é viver no campo.

Notas:
Algumas atividades funcionam apenas para grupos e por marcação. Convém telefonar para a Quinta Pedagógica de Portimão (tel. 282 480 730) para confirmar quais.
A entrada na quinta é gratuita.

1001 Praias: Praia de Santa Eulália

Santa Eulália, em Albufeira, faz parte de uma sucessão de praias envolvidas em arribas coloridas e quem sabe não será a sua próxima escolha para uma férias de sonho...


Em Santa Eulália o azul marinho e os tons luminosos do areal encontram-se harmoniosamente envolvidos pela atmosfera verde e fresca do pinhal circundante. As arribas são baixas, com tons muito laranja e intensamente ravinadas e sulcadas pela água das chuvas, interrompidas por barrancos profundos.

Os pinheiros-mansos, que formam um bosque denso, surgem suspensos em equilíbrio precário à beira dos pequenos abismos gerados pelo deslizamento do solo. Já no areal, a arriba encontra-se muito polida e desgastada pela ação das vagas e de uma linha de água que desagua no areal na época húmida, em torno da qual se forma um denso caniçal.

O areal é amplo, com muitos recantos simpáticos, oferecidos pelas formações rochosas. Uma linha de palmeiras altas ladeia um pequeno passeio pedonal no troço central de praia. Para Leste avista-se a linha contínua de arribas vermelhas e brancas da Praia da Falésia.



Notas:

Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto às arribas.

Acesso viário alcatroado através da estrada que liga as Areias de S. João aos Olhos d´Água, seguindo as indicações para a praia. Estacionamento amplo e ordenado.

Equipamentos de apoio (restaurantes e WC) e vigilância na época balnear. Orientação: sudeste.