quinta-feira, 24 de maio de 2012

Algarve Natural - Percurso Pedestre da Rocha da Pena

Nesta segunda edição sugerimos um passeio pelo interior algarvio rumando à Rocha da Pena, no concelho de Loulé. E porque as temperaturas já convidam a um passeio pedestre, porque não fazê-lo já neste fim de semana?

Foto: João Eduardo Pinto

Palmilhando a Rocha da Pena!

Nome: Percurso Pedestre da Rocha da Pena
Concelho: Loulé
Acessos: Partir de Loulé, seguir até Salir e tomar a EN 124 em direção a Alte
Tipo de Percurso: Pedestre
Circular: Sim
Distância: 6.4 km
Duração média: 2 h
Tipo de caminho: Caminho pedregoso e carreiros
Quando visitar: Fora da época estival e em dias muito quentes
Homologado: Não
Sinalizado: Sim
Entidades responsáveis: Câmara Municipal de Loulé
Observações: Afloramento rochoso monumental. Paisagem cársica. Paisagem. Vegetação. Avifauna. Percurso integrado no Sítio Classificado da Rocha da Pena e no Sítio Barrocal da Rede Natura 2000.

Foto: João Eduardo Pinto
O percurso inicia-se com uma subida acentuada até ao planalto, que atinge os 479 m de altitude no Talefe.

A Rocha da Pena situa-se numa zona de transição entre o Barrocal e a Serra, pelo que apresenta especial diversidade biológica.

 Bosques mistos de azinheiras e zimbros, carrascais, e espécies como o alecrim, a rosa-albardeira, a roselha-grande, ou a palmeira-anã, fazem parte da elevada diversidade de plantas desta Paisagem Protegida Local.Na fauna, destaca-se a águia de Bonelli que, em tempos recentes aqui nidificava de uma forma regular, ou ainda algumas espécies de morcegos cavernícolas que aqui têm uma importante colónia de hibernação e criação.

Durante o percurso será possível ver um conjunto muito significativo da flora e fauna típicas do Barrocal e da Serra algarvia. A vista sobre extensas paisagens em redor é também um dos principais atrativos deste percurso. Ainda no planalto é particularmente interessante ver os amuralhamentos rochosos, cuja origem se julga remontar à Idade do Ferro.

Em seguida o percurso desce até à aldeia da Penina, e daí até à Rocha por um caminho de onde se pode contemplar a escarpa virada a sul em grande parte da sua extensão.

Divirtam-se!


Sem comentários:

Enviar um comentário