segunda-feira, 2 de julho de 2012

Os segredos de... Maria Leroux


Maria Leroux não é algarvia mas escolheu o Algarve para viver e produzir vinho. Hoje ficamos a conhecer as razões “secretas” da sua escolha.


No Algarve… Quando?

Nascida em Cascais e depois de passar 10 anos pelo Rio de Janeiro, encontrei em Lagos o lugar ideal para viver.
Ao abraçar o projeto do Monte da Casteleja desde 2000, encontrei o meu pedaço de paraíso e uma vida rural, às portas do mar, que me preenche todos os dias.
Obrigado Algarve por existires e nos receberes tão bem. Sou muito feliz no melhor recanto da Europa.

Um local memorável…?

O pôr do sol no cabo S. Vicente em Sagres e o nascer do sol na Meia Praia, mas todo o Algarve tem recantos lindos, quer na costa quer no interior.


A companhia ideal…?

O meu marido, o enólogo Guillaume Leroux, e os meus 4 filhos…e claro os imensos amigos, locais e estrangeiros, que por aqui se deixaram ficar e que nos acompanham e ajudam nas nossas mais importantes empreitadas como as animadas vindimas.


Algarve combina com…?

Descontração, animação, boa energia, cores brilhantes, noites cheias de estrelas, vida simples mas onde se trabalha ao ritmo das estações com invernos suaves e verões escaldantes.
Algarve combina com o melhor lugar para se viver, sem dúvida…


Um sabor do Algarve…?

Ai…são tantos!
A cataplana de amêijoas, as sardinhas comidas com a mão no pão, os dom-rodrigos da Taquelim Gonçalves, os figos e as amêndoas da nossa quinta, a salada de polvo com um branco fresquinho na esplanada da praia, uns caracóis e muito mais.


O que não dispensa no Algarve…?

O cheiro das figueiras, o barulho das cigarras, o vento norte refrescando as tardes tórridas do verão, a multiculturalidade da sua população, o azul do céu e o mar sem fim…

Sem comentários:

Enviar um comentário