quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

À conquista do fundo do mar

O repórter Tintim, a famosa personagem de banda desenhada criada por Hergé, viajou até à Lua no início da década de 50 do século XX. Não se preocupem porque não vamos mandar-vos explorar o satélite natural da Terra como ele, mas vão precisar do espírito de aventura deste herói das histórias aos quadradinhos para a nossa sugestão de atividade. Ela acontece no fundo do mar do Algarve, a muitos metros de profundidade, e envolve corais, anémonas, algas, peixes e navios afundados.






Esta proposta mete água (literalmente) e interesses sem conta para os apreciadores da arte do mergulho: lesmas, esponjas, moreias, chocos, polvos e crustáceos são algumas espécies que prometem encher a vista dos exploradores subaquáticos do Algarve. Mas há mais.

Com uma visibilidade a 50 metros de profundidade, a costa algarvia guarda outras atrações para quem quiser imergir nela. O Ócean – imponente navio francês do século XVIII afundado pelos ingleses durante a Guerra dos Sete Anos – deixou vestígios que agora são pólo turístico. Os restos do seu esqueleto de madeira, depositado há 250 anos no fundo do oceano, têm movido as atenções dos «turistas do escafandro», na sua maioria portugueses e do Norte da Europa.

Mas a grande novidade para os mergulhadores com entusiasmo particular por naufrágios é a construção do primeiro parque subaquático do país. E aqui mesmo, no Algarve. Trata-se do projeto Ocean Revival (ainda em fase de implementação), que pretende afundar quatro navios de guerra ao largo de Alvor, em Portimão, a 30 metros de profundidade. Os primeiros dois já foram, aliás, afundados e irão ganhar nova vida ao serem transformados em recifes artificiais.

Enquanto o «museu» não está concluído, e enquanto não podem dar uso aos vossos fatos, óculos, garrafas de oxigénio e barbatanas perto do Ocean Revival, têm sempre a hipótese de irem descobrindo os mistérios da vida marinha da região e os percursos já assinalados através do «Guia de Mergulho do Algarve», editado pela empresa Subnauta, com 50 locais com potencial para o mergulho. Está à venda nos postos de turismo da região.

Nota: se ainda não têm curso ou certificação para mergulhar, ficam a saber que há empresas especializadas no Algarve que dão formação nesta modalidade. Mais informações aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário