quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

O trilho do camaleão

Há um simpático réptil que cede o nome a um percurso pedestre no Algarve. E isso acontece porque nesse local (falamos da mata nacional das dunas de Vila Real de Santo António) residem as últimas populações portuguesas do camaleão-comum. Para quem é apreciador da natureza e do pequeno animal que muda de cor consoante a luz e a sua vontade, o «Trilho do Camaleão» é um bom roteiro para o tempo livre.

Créditos João Eduardo Pinto

Partimos do Centro de Informação Ambiental do Camaleão, em Vila Real de Santo António, e dirigimo-nos para Monte Gordo. A paisagem é dominada pelo pinheiro-bravo mas também se encontram, com um olhar mais atento, o tojo-do-sul, as aroeiras ou a retama (um tipo de giesta).

Mas o grande protagonista deste percurso com cerca de cinco quilómetros é sem dúvida o camaleão, que encontra no Algarve a única zona portuguesa com as condições climatéricas e ecológicas ideais para a sua sobrevivência.

Créditos José Barreiro

Este predador em ponto pequeno raramente atinge mais de 30 centímetros de comprimento e poderão vê-lo a caminhar no seu passo hesitante, ou agarrado a um ramo com os seus pés pentadáctilos ou ainda a comer insetos voadores como moscas e gafanhotos.

Nota importante: por mais que seja uma tentação pegar no curioso animal com aspeto pré-histórico, o melhor comportamento a ter é deixá-lo sossegado no seu habitat natural. Assim garantimos a sua conservação, já que é uma espécie de grande vulnerabilidade. Combinado?

1 comentário:

  1. Muito bem!
    Ótima publicação.
    Gostei de passar por aqui novamente.
    Tenha um bom fim de semana.
    Abraço.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com
    oantmasantos2@gmail.com

    ResponderEliminar